Mídia Turis

Festival Rec-Beat faz sua primeira edição na cidade de Salvador

No dia 21 de janeiro, evento levará ao palco do Trapiche Barnabé encontros de artistas da nova música feita nos dois estados

Foto: José Britto

Com 27 anos de existência, o Rec-Beat está entre os mais importantes e tradicionais festivais de música do país. Sediado no Recife, onde já promoveu mais de 600 shows para 3 milhões de pessoas, o evento vem abrindo braços e se expandindo para outras cidades, e chega pela primeira vez a Salvador em 2023. No dia 21 de janeiro (sábado), a partir das 16h30, o Trapiche Barnabé, no bairro do Comércio, recebe encontros inéditos de artistas das cenas contemporâneas de Pernambuco e Bahia: Melly com Joyce Alane, Josyara com Martins, Johnny Hooker com Nêssa e Fresh Prince da Bahia com Marley no Beat.

A realização desta edição é resultado de uma parceria da Rec-Beat Produções e da Leão Produções com a Baluart Produtora, de Fernanda Félix e Lívia Cunha, responsáveis por projetos como o SSA Mapping, realizado em Salvador. O Festival Rec-Beat SSA tem patrocínio da Oi, de Devassa e do Governo da Bahia, através do Fazcultura, Secretaria de Cultura e Secretaria da Fazenda. Conta com o apoio cultural do Oi Futuro e LabSonica.

Diluindo fronteiras e catalisando a criatividade, o Rec-Beat aposta nesta sintonia histórica e garante uma maratona de originalidade e frescor musical. Pernambuco e Bahia são dois estados de referência para a cultura brasileira e da invenção de movimentos musicais que repercutem mundo afora e que aparecem sempre com destaque na programação do festival.

“A música baiana sempre esteve presente com destaque no Rec-Beat. Consideramos a produção musical baiana e pernambucana referências históricas no contexto da música brasileira. Para nós, é uma honra poder realizar esta edição do Rec-Beat em Salvador com esses encontros sonoros, uma forma de celebrar toda nossa admiração e respeito pela produção musical da Bahia”, diz Antonio “Gutie” Gutierrez, diretor e curador do Rec-Beat.

“O patrocínio a esta edição do Rec-Beat materializa a missão do Oi Futuro, que é estimular e estabelecer cada vez mais redes de colaboração, criação e aperfeiçoamento profissional de instituições e agentes da economia criativa. Para o Oi Futuro, festivais são plataformas de impacto econômico, artístico e social e, por isso, acreditamos no poder de transformação de iniciativas como o Rec-Beat, que mais uma vez apoiamos”, afirma Victor D’Almeida, gerente executivo do Oi Futuro.

ENCONTROS – Revelação da nova onda da musicalidade da Bahia, Melly coloca sua mistura de R&B, samba-reggae, soul e blues em diálogo com a MPB com referências do pop da também jovem artista pernambucana Joyce Alane. A juazeirense Josyara faz o primeiro show de seu novo álbum “ÀdeusdarÁ” em Salvador e recebe o cantor e compositor Martins, outro dos nomes promissores da recente cena musical de Pernambuco, com sua criação musical literária e de batida contemporânea.

O recifense Johnny Hooker também faz lançamento na capital baiana de seu mais novo trabalho, “Orgia”, e divide palco com a soteropolitana Nêssa e sua música popular que se forma por pagode, funk, afrobeat e trap. Mauricio Sacramento, DJ conhecido como Fresh Prince da Bahia, faz sua viagem entre as produções musicais nascidas nas periferias do Brasil e do mundo, mescladas com batidas eletrônicas, e se encontra com o fenômeno do bregafunk pernambucano do DJ Marley no Beat.

Foto: Divulgação

Na abertura do evento e intervalos entre as apresentações, o DJ 440, fundador da famosa “Terça do Vinil”, criada no Recife há 15 anos e com mais de 800 edições realizadas pelo Brasil, bota na pista música brasileira e ritmos tropicais, latinos, eletrônicos e globais.

Além dos shows, o Rec-Beat SSA terá em sua programação painéis de debate com especialistas em temas relacionados à produção musical dos dois estados no contexto nacional, com programação a ser divulgada em breve.