Trade

Reservas de voos internacionais para o verão na África crescem 6%

Reservas aéreas aumentaram 5,9% para o verão africano

As reservas de voos internacionais na África para a temporada de verão no continente chegaram a quase 6%, em relação a mesma época do ano passado, de acordo com os dados mais recentes da ForwardKeys. Os números mostram um aumento de 5,9% em reservas a partir de maio até outubro, em comparação com 2015.

Os dados da ForwardKeys foram elaborados em parceria com a AviaDev Africa, uma conferência de planejamento e desenvolvimento de rota lançada pelo Bench Events em Kigali, Ruanda. O evento será em outubro e está sendo executado em paralelo com o Africa Hotel Investment Forum que, pela primeira vez, reúne companhias aéreas, aeroportos, representantes do governo e autoridades de turismo para discutir o futuro turístico do continente.

Os dados mostram a frente de reservas da Europa – que representa 57% do mercado emissor da África – com um aumento de até 6,0% nas reservas. O fluxo dentro da África também está aumentando em um ritmo mais acelerado, de 6,2%. As Américas, com uma cota de mercado de 15%, tem até 12,3% de crescimento.

Quinze principais destinos em reservas aéreas para o verão Na África

As reservas feitas para o início de maio mostram que quase todos os principais destinos africanos estão presenciando um aumento nas chegadas internacionais. Namíbia está no topo da lista em relação ao crescimento, com 31,2% em relação ao ano anterior. A Quénia em segundo lugar, com alta de 27,7 %%, e em terceiro a África do Sul, com 21,6% de crescimento. Apenas três dos 15 melhores destinos da África estão mostrando menos reservas antecipadas. O Egito teve queda de 7,9%, Marrocos, 6,6% e Tunísia, 25,8%.

Olivier Jager, CEO da ForwardKeys, acrescentou que, apesar da queda no turismo africano, a perspectiva é de melhora para os próximos meses. “É claro que os acontecimentos recentes têm impactado nas viagens aos países do Norte da África, especialmente o Egito, Marrocos e Tunísia, que têm mostrado um declínio acentuado nos números do turismo. No entanto, a imagem na África Subsaariana mudou, com a maioria dos países mostrando aumentos muito positivos, como a Namíbia, de até 31,2%, Kenya-se, de 27,7% e África do Sul, com 21,6%”.

Assentos disponibilizados para o verão africano

Apesar do aumento nas reservas, o número total de assentos para voos da Europa para África, entre maio e outubro, caiu 7,3%. A queda é devido à Europa ter suspendido voos regulares e charter para a Tunísia e Egito. A capacidade do Reino Unido para a Tunísia caiu 91% e a capacidade da Rússia para o Egito caiu 97%, refletindo recentes incidentes relacionados com o terrorismo.

Johannesburg ainda lidera a lista de demandas aéreas internacionais regulares para os aeroportos na África, com Addis Ababa em segundo lugar. Os dados dados da ForwardKeys mostram um aumento de 22% para a temporada de 2016 na quantidade de assentos disponíveis para Addis Ababa.