Destinos, Especial MídiaTuris, Viagem

Praia do Sono: a natureza que toca as estrelas

No Episódio 1 da série “Saudades do que já vivi”, toda a beleza e exuberância da Praia do Sono, em Paraty

Não é de hoje que estamos passando por um momento complicado. Digo isso, já que as expectativas, sonhos e objetivos estão pausados há mais de um ano devido a pandemia ocasionada pelo novo coronavírus, que tem atingido o Brasil com ainda mais força nos últimos 2 meses. Qual é a próxima viagem? Quando poderemos voltar a ter uma rotina satisfatória e cheia de emoções positivas? Por isso, resolvi reviver, aqui no Especial MídiaTuris, as minhas melhores experiências e vivências antes de tudo explodir. Neste primeiro texto, conto com aquele aperto de saudade, a visão da minha primeira vez na Praia do Sono, em Paraty, costa verde do Rio de Janeiro. A viagem foi feita em julho de 2019.

No Episódio 1 da série "Saudades do que já vivi", toda a beleza e exuberância da Praia do Sono, em Paraty
Praia do Sono, em Paraty, costa verde do Rio de Janeiro – Julia Paiva

“Vamos pegar o barco para a Praia do sono”

Praia do Sono: a natureza que toca as estrelas.
Você é um pontinho no oceano. Literalmente. – Julia Paiva

Eu sempre tive vontade de me jogar em viagens malucas e uma delas era realmente um sonho: conhecer a Praia do Sono. Muitas pessoas próximas relatavam a experiência única que era pisar naquele lugar e eu sentia que precisava, pra ontem, conhecer o paraíso. Aproveitei que a vida me ofereceu uma oportunidade de sair de São Paulo para usufruir 6 dias de Paraty e não pensei duas vezes antes de incluir a ida até esta praia.

Depois de dois dias insanos e incríveis na vila de Trindade, resolvemos juntar as coisas e partir para o ponto que nos levava até o barco. Pagamos aproximadamente R$35,00 e como estávamos com muitas coisas, não tinha outra maneira de ir até o Sono.

O sol estava se pondo e a paisagem já enchia os olhinhos de realização. No momento em que o barco saiu, a aventura começou. Os barcos que te levam até a praia são pequenos, então quando passamos pelas ondas, a adrenalina foi lá em cima.

“Mais roots, impossível!”

Garanto que quem não acredita em amor a primeira vista está errado. O fato é que antes mesmo de descer do barco e pisar na areia, a energia do lugar já nos rodeava e nos deixou de boca aberta. Foi assim que me senti. Avistamos apenas um quiosque simples e, por coincidência, o nosso camping estava ao lado do mesmo.

A Praia do Sono é para quem quer uma verdadeira conexão com a natureza, ou seja, não espere estruturas absurdas ou pousadas de luxo. A simplicidade torna o lugar muito mais especial.

Como o sol estava se pondo e a escuridão já tomava conta de todo o horizonte, tivemos que montar as nossas barracas no escuro. Mas, sem problemas. O camping tinha toda estrutura para receber as barracas, com areia plana e no final não foi nada difícil. Pagamos R$25,00 para passar uma noite no Camping Amora e curtir o dia seguinte, impossível encontrar melhor custo benefício.

“Ufa, encontramos um luau!”

Praia do Sono: a natureza que toca as estrelas
Quando digo que a natureza toca as estrelas, não estou mentindo. – Foto: Nadine Alves.

Na minha opinião, a parte mais gostosa de viajar e que me instiga cada dia mais a cair no mundo é conhecer pessoas. Uma boa viagem sempre vai ser lembrada pelas amizades e pelos bons momentos. Encontramos um grupo de jovens que também estavam acampando no mesmo camping que a gente. Nos juntamos e achamos uma fogueira montada no meio da escuridão. Reunimos o álcool que havíamos levado e a noite foi regada de muita música no pandeiro e violão, risadas e histórias.

O fato que mais me chamou a atenção nessa noite em específico foi o céu. Simplesmente eu nunca, em toda a minha vida, observei um céu tão lindo e estrelado, que chegava a iluminar o mar e parecia que era possível tocar. Uma verdadeira conexão entre a natureza e as estrelas. A visão era tão extraordinária que, na minha cabeça, era tudo de mentira. E não, não estou exagerando.

Como fomos no ápice do mês de julho, a noite era bem fria e pedia urgentemente roupas apropriadas. Acabamos dormindo em 4 pessoas dentro de uma barraca para 2 duas pessoas, mas, como disse, tudo é válido e tudo se torna história para contar.

“Você sabe o significado do nome? Por que Praia do Sono?”

Você sabia que a Praia do Sono é chamada assim devido ao sol, que nasce atrás das montanhas da praia e consequentemente faz com que as pessoas durmam mais, justamente por aparecer um pouco mais tarde? Por volta das 8 da manhã levantamos da barraca e fomos curtir um dia magnífico no paraíso.

O mar ameno, com temperaturas ótimas para se refrescar, areia branquinha e o sol estralado pediam para que explorássemos ao máximo o lugar. Resolvemos então nos mexer e desbravar alguns cantos que a Praia do Sono oferece, já que todo seu entorno é formado por trilhas, outras praias, cachoeiras e afins. Partimos rumo a Praia dos antigos.

“Trilha, mirante e cachoeira na praia?”

Depois de andar por 15 minutos em uma trilha bem estruturada, com escadas e caminhos fáceis, demos de cara com um dos mirantes mais impressionantes que já vi na minha vida. Segundo o caiçara que estava nos acompanhando desde Trindade, era possível observar resquícios de Ilhabela e São Sebastião, praias localizadas no litoral norte de São Paulo. A visão ampla estampada para o mar azul e muito verde nos deu mais ânimo para continuar a caminhada.

Ao chegar na Praia dos Antigos, encontramos uma praia tranquila, vazia e perfeita para passar horas e horas derretendo no sol. Ainda tivemos uma pequena surpresa de encontrar uma pequena queda d’água escondida que dava diretamente na areia. O tempo foi usado literalmente para relaxar e não pensar em nada!

“Não quero dizer tchau, Praia do Sono”

Me leve de volta ao paraíso. – Julia Paiva

Voltamos ao camping e nosso roteiro pedia para que nos despedíssemos da aventura. Ainda tinha mais coisa para explorar na cidade de Paraty, então, acabamos aproveitando apenas 1 dia. Nos despedimos de um dos lugares mais mágicos que existem. A experiência se tornou mais completa quando pegamos mais um pôr do sol para ir embora.

Como citei acima, para quem curte uma vibe mais “roots”, descontraída, de puro relaxamento e contato com a natureza, a Praia do Sono é o destino ideal. Quando tudo passar, com certeza é um dos primeiros lugares marcados na listinha para voltar. O lugar não possui muita estrutura de restaurantes, porém os quiosques espalhados pela praia suprem qualquer necessidade. Além disso, levamos nossas próprias bebidas para economizar.

Você pode acampar nos mais variados campings espalhados pela praia e, se preferir mais conforto e privacidade, alguns deles oferecem quartos de pousadinhas. O destino tem se tornado muito procurado para o ano novo, então os preços acabam sofrendo alteração (como em todos os lugares).

De qualquer maneira, a saudade aperta e posso dizer que a Praia do Sono tornou a minha viagem ainda mais especial. Não vejo a hora de voltar a presenciar a natureza tocando as estrelas de maneira sútil, leve e única.

Episódio 1 “Saudades do que já vivi” – Não quero dizer tchau, Praia do Sono.

Siga o MídiaTuris nas Redes Sociais:

Instagram: @midia.turis – Reels sobre a experiência na Praia do Sono disponível.

TikTok / Twitter / Facebook; @midiaturis

Sobre o autor

Jornalista apaixonada por viagens, histórias e culturas a fim de desvendar os mistérios dos mais diversos mundos.

(2) Comentários

  1. […] VEJA TAMBÉM: Praia do Sono: o contato da natureza com as estrelas […]

  2. […] VEJA TAMBÉM: Praia do Sono – a natureza que toca as estrelas […]

Comentários estão encerrado.