Franceses protestam contra serviço de taxi pela internet

(Agências)

Milhares de taxistas bloquearam o acesso aos aeroportos de Paris em manifestação contra o aplicativo Uber, que abriga motoristas particulares que oferecem serviço de transportes de passageiros.

A mobilização ocorreu em toda a França, mas foi na capital que houve a maior adesãoe os maiores transtornos. Os motoristas fizeram barricadas para impedir a passagem aos terminais de Orly e Charles de Gaulle.

Diante do processo e do engarrafamento, passageiros tiveram que caminhar com malas pelas estradas para não perderem seus voos. Além dos aeroportos, foi bloqueada a Gare du Nord, de onde partem trens para a Europa.

Os taxistas consideram a concorrência com o aplicativo, que já provocou protestos em São Paulo, desleal.

“Fomos obrigados a ter essa fase de radicalização”, explicou Abdel Ghalfin, taxista filiado à Confederação Francesa Democrática do Trabalho (CFDT). “Nós temos todos os inconvenientes, temos que pagar a licença, temos tarifas que são fixas e a proibição de acertar valores fechados”, explicou seu colega Fabrice Moreau.

Alguns deles portavam barras de ferro e tacos para tentar atacar os carros que faziam transporte de passageiros sem autorização.

A concessionária Aéroports de Paris , que gerencia Orly e Charles de Gaulle, pediu aos usuários que fossem aos aeroportos de trem. Houve protestos também em Nice, Toulouse, Marselha e Bordeaux.

O aplicativo tem mais de 1 milhão de usuários na França, entre clientes e motoristas. Desde o ano passado, taxistas protestam contra a expansão do serviço e o governo tem buscado formas de pribi-lo.

Matérias relacionadas:

Sem conteúdo relacionado.