Sem categoria

Confira desde já a programação de teatro do CCSP em fevereiro

Centro Cultural São Paulo

teatro adulto e infantil para se programar antecipadamente!


Antes de mais nada: O Destaque vai para peça “Black Brechet: E se Brech Fosse Negro?


Peça “Black Brechet: E se Brech Fosse Negro?

Black Brecht: E se Brecht fosse Negro?  é um espetáculo comtemplado com o Prêmio Zé Renato de apoio à produção e desenvolvimento da atividade teatral para a cidade de São Paulo. O grupo Legítima Defesa se debruçou sobre aquilo que começou como uma provocação: E se Brecht fosse Negro? Nesta provocação, se Brecht fosse negro qual seria o lugar ocupado pela raça? Sua obra seria lida por uma perspectiva interseccional? Unindo classe, raça e gênero? Seria possível construir um espetáculo sobre uma perspectiva afro brasileira diaspórica da obra e dos procedimentos de Brecht?


TEATRO ADULTO

7/2 a 1/3 

As Mãos Sujas

Hugo é um jovem intelectual burguês que se engaja no Partido Comunista numa região ocupada pelo inimigo fascista. Quando o líder do partido, Hoederer, propõe uma aliança com partidos conservadores, seus companheiros se opõem a essa política e decidem eliminá-lo. Para tal tarefa convocam Hugo, como condição para sua legitimação no coletivo, numa espécie de ‘batismo de fogo’. Anos depois, já fora da prisão, Hugo depara-se com os desdobramentos da política do partido.

Texto: Jean-Paul Sartre – Direção e dispositivo de cena: José Fernando Peixoto de Azevedo – Elenco: Gabriela Cerqueira, Georgina Castro, Paulo Balistrieri, Paulo Vinicius, Rodrigo Scarpelli, Thomas Huszar e Vinicius Meloni

sextas, sábados e domingos, às 20h – 180min – 14 anos – Sala Jardel Filho

R$ 20,00 – a bilheteria será aberta duas horas antes do início do espetáculo para a retirada de ingressos. Assim você consegue comprar antecipadamente.

preço popular: R$3,00 (dia 9/2, domingo) – serão vendidos apenas dois ingressos por pessoa, na bilheteria do CCSP, que será aberta uma hora antes do início do espetáculo

+ info: dias 21, 22 e 23/2 não haverá apresentações

até 1º/3

Black Brecht: E se Brecht Fosse Negro?

O espetáculo mistura teatro com cultura hip hop, dança, audiovisual e performance simultaneamente e é inspirado na peça O Julgamento de Luculus, de Brecht, sobre um general civilizador que precisa prestar contas da sua existência na Terra para saber se é digno de adentrar no Reino dos Bem-Aventurados. Na versão do Coletivo Legítima Defesa discute-se passado e futuro a partir das diásporas negras.

Dramaturgia: Dione Carlos – Intervenção dramatúrgica: Coletivo Legítima Defesa – Elenco: Jhonas Araújo, Palomaris Mathias, Tatiana Rodrigues Ribeiro, Fernando Lufer, Luiz Felipe Lucas e Gilberto Costa – Concepção cênica: Eugênio Lima

sextas e sábados, às 21h, e e domingos, às 20h – 110 min – 18 anos – Espaço Cênico Ademar Guerra

R$20,00 – a bilheteria será aberta duas horas antes do início do espetáculo para a retirada de ingressos. Compre antecipadamente!

+ info: dias 21, 22 e 23/2 não haverá apresentações


TEATRO INFANTIL

8/2 a 1º/3

Nem Isso Nem Aquilo – Quando os Pais se Separam

A montagem reúne quatro cenas curtas sobre os impactos da separação dos pais na vida das crianças. Em Como Falar com um Anjo?, de Claudia Barral, a menina Lucila fala com seu amigo-imaginário sobre conversas difíceis de ter com qualquer pessoa. Cansado de ter que frequentar as duas casas de seus pais separados, o menino Hélio decide montar um acampamento no porão de sua mãe em Uma Barraca Para o Resto de Minha Vida, de Bruna Pligher. A pequena Rebecca tem uma profunda conversa com seu terapeuta em Pé na Estrada, de Lucas Mayor. Já em Ninguém Sabe, de Marcos Gomes, são apresentados Cris e Marcos, que se conheceram ainda na infância, começaram a namorar, casaram-se, tiveram um filho e se separaram.

Textos: Bruna Pligher, Claudia Barral, Lucas Mayor e Marcos Gomes – Direção: Lucas Mayor e Marcos Gomes – Assistência de direção: Antoniela Canto – Elenco: Anette Naiman, Antoniela Canto, Gabriela Fortanell, Marcos Amaral, Marcos Gomes, Rebecca Leão e Walter Figueiredo

sábados e domingos, às 16h – 50min – livre – Sala Jardel Filho

R$20,00 – a bilheteria será aberta duas horas antes do início do espetáculo para a retirada de ingressos

+ info: nos dias 22 e 23/2 não haverá apresentações devido ao feriado de Carnaval