7 dicas que você não deve ignorar ao decidir seu destino

Está chegando aquele momento em que você esperou o ano inteiro: suas férias! São 30 dias no ano que a gente não vê a hora de chegar, buscando sempre um destino novo. Não é mesmo?

Cada um tem uma forma peculiar de se sentir bem, de se divertir. O importante é saber que o quão mais cedo você define seu destino, melhor vai ser em questão de organização da compra de passagens, roteiro e hospedagem. Aliás, se você ainda não sabe como economizar na sua passagem aérea, deveria dar uma olhada neste link.

Então se você está em dúvida em quando começar a definir seu destino, o momento é agora. Existem diversas formas de relaxar!

CapaCapa

Há pessoas que buscam sol, mar, areia e muitas horas deitado numa canga esticada na areia. Há aquelas em que relaxar é sinônimo de longas caminhadas, horas mal dormidas, alimentação completamente diferente do habitual para conseguir explorar ao máximo o roteiro de viagem.

Há muitos estilos de viagens e muitas formas de descobrir qual é o ideal para você.

Veja alguns passos que nós seguimos para definir nosso destino de viagem:

1 – Defina orçamento e tempo

1-_Defina_orcamento_e_tempo1-_Defina_orcamento_e_tempo

Saiba muito bem qual é o seu orçamento para a viagem. Assim você não corre o risco de voltar com a conta mais vermelha do que um tomate maduro!

A escolha do tempo também é importantíssima, afinal, ninguém quer passar mais tempo em um avião do que, de fato, conhecendo os lugares. Tempo e dinheiro são dois dos principais fatores que vão começar a te dar uma luz em relação ao seu destino.

A partir disso, você poderá definir por exemplo se dá para fazer uma viagem para o exterior passando por 5 países diferentes ou se vai para uma praia mais próxima da sua casa, por exemplo.

Anote o tempo e dinheiro disponível no papel e vamos para próximo item.

2 – Pense grande

2-_Pense_grande2-_Pense_grande

Eu lembro quando eu tinha 12 anos: imprimi um mapa da Europa e defini um roteiro de mochilão. Depois que parei de desenhar no mapa, comecei a pensar em quanto tempo eu ia conseguir fazer aquilo, no quanto eu teria que trabalhar para conseguir realizar aquele sonho, nas minhas contas.

Na época, eu não conseguiria fazer isso antes dos 30. Por fim, acabei viajando à Europa pela primeira vez com 21 anos.

Na minha cabeça, muita coisa acontecia e os passos para chegar até lá seriam muito mais duros do que realmente foram. A Europa não é um dos destinos mais baratos do mundo –mas também não é inalcançável.

É claro que, assim como eu fiz, algumas regalias são deixadas de lado numa viagem assim. É preciso controlar na unha o orçamento, é preciso saber compartilhar, é preciso encontrar alternativas para economizar, mas não é impossível e muito menos inalcançável. E acredite, o esforço vale a pena!

Sei de pessoas que gastaram muito mais do que eu gastei naquele ano na Europa, em um ano novo em Floripa, ou no verão em Salvador. Isso porque foram a festas caras, ficaram em hotéis mais sofisticados (consequentemente mais caros) e coisas do tipo. Cada um com seu estilo de viagem.

Pense e consulte seu coração para saber onde você realmente quer ir. Veja se ambos se encaixam ao seu destino pesquisando bastante em sites de vendas de passagens, ou o Quanto Custa Viajar e Numbeo. Quem sabe este não é o ano para tirar seus sonhos do papel?

3 – Pesquise as principais atrações

3-_Pesquise_as_principais_atracoes3-_Pesquise_as_principais_atracoes

Pesquise no Google, em blogs e jornais sobre o seu destino. Veja se o que ele tem a oferecer condiz com o que você está buscando.

Você está a fim de pegar uma praia? Então destinos como Nova York, Londres e São Paulo, por exemplo, talvez não seja o melhor para você no momento.

Gosta de esportes? Que tal surfar Califórnia, pular de bungee jump na Nova Zelândia ou esquiar nos Alpes Franceses?

Identifique suas necessidades, para identificar os destinos que mais se adequam a ela.

4 – Pesquise condições climáticas do seu destino

destino-climadestino-clima

Sempre há um lugar para quem ama (ou detesta) frio ou calor.

Se você detesta frio, provavelmente vai ser bem desagradável um destino como Amsterdã em dezembro e janeiro, onde é frio, chove horrores, venta demais e anoitece às 3 da tarde.

Em contrapartida são bem os meses em que está calor no Brasil e em muitos outros países do hemisfério sul.

O que acontece muito, é encontrar galera querendo curtir uma praia em Barcelona, ou fazer um piquenique no Hyde Park, em Londres, bem nos meses de inverno. Furada!

Se você quer fugir do frio ou do calor, conheça as condições climáticas do seu destino, isso é essencial para evitar uma viagem frustrada.

Confira outras três dicas no Viajar com Pouco. Não deixe de nos acompanhar no Facebook, Instagram e Snapchat: viajarcompouco.

Por Juliane Soares, do blog Viajar com Pouco

Article source: https://viagem.catracalivre.com.br/geral/viagem-acessivel/indicacao/7-dicas-que-voce%CC%82-na%CC%83o-deve-ignorar-ao-decidir-seu-destino/

Pin It

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *