Mídia Turis

Batekoo Festival – Pluralidade e inovação transbordam no line up: A gente não quer ser assistido, a gente quer se assistir!

Foto: Reprodução/Instagram: @batekoo

Repleta de representatividade e inquietação por um sistema exclusivo, a Batekoo foi fundada em 2014, em Salvador, consistindo-se inicialmente em uma festa criada por e para a comunidade negra, afro-diaspórica e LGBTQIAP+ do Brasil, oferecendo um espaço seguro e significativo diante do incômodo não pertencente – além de um ambiente descontraído e deliciosamente diverso.

Com a visibilidade merecida e talento incontestável dos criadores, a Batekoo acabou se tornando um manifesto do movimento negro e LGBTIA+, principalmente entre jovens periféricos sedentos por um lugar que fosse inteiramente seu, com o respeito e pluralidade devidos. Hoje, o movimento é, como eles mesmos se definem, uma plataforma de entretenimento, empreendedorismo e culturas negras, periféricas e LGBTIA+ com foco nas juventudes urbanas. O que para muitos parecia ser apenas uma celebração, mostrou-se um polo de conexão entre jovens inquietos, que buscam propor narrativas contra-hegemônicas e transformações sociais no cenário cultural brasileiro.

Sempre inovadores e preocupados em dar visibilidade para os seus, a primeira edição do Batekoo Festival vem com o intuito de integrar e colocar em ascensão ritmos periféricos e afrodiaspóricos que geralmente não estão na grade de festivais brasileiros, mas que movem e são referência para uma grande massa de jovens moradores de favelas de todo Brasil.

Foto: Reprodução

Repleto de manifestações artísticas, ciclos formativos e muita música, o festival é um dos primeiros pensados por e para a comunidade negra, periférica, urbana e LGBTIA+ do Brasil, e carregam não apenas inovação, como também extrema representatividade em seu line, que ainda está em processo de divulgação.

Deixando a galera completamente fraquinha, O Kannalha, banda de pagode nascida na Bahia, foi a primeira atração a ser divulgada. Idealizada por Dan Kannalha, responsável pelos vocais e letras das músicas, o grupo conta com quatro discos, entre eles ao vivo e de estúdio. A banda fez bastante sucesso logo na sua primeira música, “Final de Semana na Favela”, gravada em outubro de 2020, e conta com mais de 10 milhões de reproduções por YouTube e plataformas de streaming.

Foto: Reprodução

Marcando a segunda atração divulgada, a banda baiana Àttooxxá se junta com a mamacita (Karol Conká) em uma mistura envolvente que sem dúvida alguma levará o público do festival ao ápice com toda a sensualidade e poder rítmico que possuem. Sem dúvida alguma, vamos suar e muito!

Fazendo a galera debochar legal e causando diversos comentários positivos nas redes, a terceira atração confirmada apenas reforçou a inovação no line: DJ Cleiton Rasta, dono do hit “Fogo na babilônia” que, como a própria Batekoo ressalta, é quase um patrimônio histórico brasileiro.

Foto: Reprodução

E como a batekoo também é história, o grupo Fat Family, sensação dos anos 90, foi anunciado como a quarta atração do line e dispensa muitas apresentações. Nascida na cidade de Sorocaba, em São Paulo, a banda foi dona de diversos hits como “Jeito Sexy” e “Eu não Vou”, e promete colocar todo mundo pra mexer o pescoço e cantar muito.

Tratando-se de um festival criado por e para a comunidade negra, periférica, urbana e LGBTIA+, a primeira headliner não podia ser diferente: a rainha da favela, Ludmilla! Também dispensando muitas apresentações, Lud é a primeira cantora negra da América Latina a alcançar mais de 1 bilhão de streams somente no Spotify e possuindo mais de 2 bilhões de views no Youtube, revolucionando a música preta brasileira com diversos hits e extremo talento. Vai ter muita Socadona na Neo Química, tá?

Foto: Reprodução/Instagram: @ludmilla

O Batekoo Festival acontece no dia 10 de dezembro, na Neo Química Arena, Zona Leste de SP, e diferente das edições menores, não é uma festa, contará com uma produção e proporção muito maiores, mostrando exatamente a forma como querem ser assistidos. O line ainda não foi completamente divulgado, então fica de olho pra não ficar de fora de nada.

Imperdível, né? Então corre porquê os ingressos estão voando!

https://shotgun.live/pt-br/festivals/batekoo-festival-2022

A Batekoo não tolera nenhum tipo de opressão, sendo uma plataforma pensante que propõe experiências pensadas por e para pessoas negras, assim foi construída e assim querem preservá-la. Tem que respeitar!

Música, moda e entretenimento em geral são minhas paixões. Sou jornalista, produtor audiovisual e comunicador e estou sempre criando coisas. Dentro e fora da minha cabeça. Vem comigo?