Guia Prático – São Thomé das Letras

São Thomé das Letras é uma dessas cidades que deveria estar na lista de qualquer viajante. A cidade fica no sul do estado de Minas Gerais, possui pouco mais de 6.600 habitantes e vive basicamente do turismo, agricultura e extração de pedras de quartzito. Famosas por suas lendas de gnomos, fadas e óvnis na região, descobrimos logo no primeiro dia que São Thomé das Letras é a cidade onde muitos conseguem ver coisas diferentes, mas independente da visão, é o lugar onde todos sentem uma energia muito diferente e positiva.

ONDE FICAR

São Thomé possui hospedagens para todos os tipos de gostos e bolsos. Segundo relato de alguns moradores, algumas hospedarias da cidade não tem registro e funcionam clandestinamente, por isto é importante ficar bem atentos com o custo x benefício. Além das pousadas e hotéis simples que existem no centro da cidade, na área rural as opções são de chalés, pousadas com mais conforto, e claro, o tradicional camping.

Ficamos hospedados no Bosque dos Beija-Flores, que fica na estrada para Sobradinho a mais ou menos 8km da cidade, são 12 chalés dispostos em formato de círculo, que facilita a interação entre os hospedes. Na diária está incluso o café da manhã, e é possível fazer as trilhas no Bosque com o guia exclusivo deles, Marcelo. Possuem também serviços de SPA com ofurôs e massagistas, e refeições pago à parte. O Bosque possui um conceito bem bacana e um projeto de conservação e preservação da natureza que vale a pena conhecer de perto, já plantaram mais de 30 mil mudas de candeia, árvore típica da região. Além de produzirem o próprio mel e geleia, plantam as próprias frutas e verduras, o lugar é praticamente autossustentável e é nítido o prazer que cada colaborador sente em fazer parte deste trabalho.

Quer saber mais sobre o projeto Santuário Ecológico? Clica aqui e leia essa matéria especial que o portal Mídia Turis trouxe pra você!

Bosque dos Beija Flores

Vista para os chalés do Bosque dos Beija-Flores (Foto: Gabriela Mendes)

Vista do Bosque

Vista do chalé para o vale (Foto: Gabriela Mendes)

O QUE FAZER?

Os passeios na cidade podem ser divididos em três elementos: Águas – cachoeiras; Fogo – trilhas nas montanhas; e Terra- grutas. Sendo assim, os passeios podem ser feitos em três dias, mas ainda assim, haverá muito o que deixar para uma próxima visita.

CACHOEIRAS

As cachoeiras de fácil acesso são: Eubiose, Flávio, Véu de noiva e Paraíso, essas são na mesma estrada, em alta temporada e feriados são bem disputadas, ótimas para banho em suas quedas de águas geladas. Um pouco mais distante e com um pouco mais disposição para descer a trilha de aproximadamente 800m, pode-se conhecer a cachoeira de Antares, uma das mais bonitas, com uma queda grande de água, fomos “guiados” pela cadelinha do terreno que nos levou até a cachoeira.

Cachoeira Véu da noiva

Cachoeira Véu da Noiva  (Foto: Felipe Lozano)

Cachoeira Antares

Cachoeira Antares e a nossa “guia” de trilha  (Foto: Gabriela Mendes)

Passando pelo portal da cidade, na estrada que leva até 3 Corações, a pouco menos de 3km está a cachoeira das Borboletas, um lugar lindo e cheio de totens de marcação de trilha (alias, a cidade inteira é tomada pelos totens). Em nenhuma destas cachoeiras precisamos pagar taxa de entrada ou qualquer outro valor.

Cachoeira das Borboletas

Cachoeira das Borboletas (Foto: Felipe Lozano)

A 26km da cidade, ainda na mesma estrada está a cachoeira Shangri-lá, dizem ser uma das mais bonitas, mas recomenda-se contratar um guia ou ir de carro 4×4.

GRUTAS

Dedicamos o segundo dia às grutas. Obviamente a gruta mais visitada em São Thomé das Letras é a Gruta de São Tomé, santo que originou o nome da cidade (mas o Tomé do santo não tem a letra H), a gruta fica bem no centro da cidade, ao lado da Igreja de mesmo nome. É engraçado imaginar que no meio da cidade existe uma gruta, mesmo que pequena. A visita não dura mais de 20 minutos e pode ser visitada a qualquer horário do dia. Aparentemente não existe uma fiscalização no local (no dia que visitamos um casal estava fazendo um ensaio fotográfico).

Entrada da Gruta de São Tomé

Entrada da Gruta de São  (Foto: Felipe Lozano)

Em Sobradinho, um “vilarejo” que faz parte de São Thomé, estão as principais grutas. A Gruta da Bruxa possui uma entrada bem estreita que em seguida dá lugar a amplos salões, a trilha tem mais ou menos 1km.

A Gruta do Labirinto fica numa propriedade particular e custa R$ 15,00 por pessoa. As visitas são guiadas e tem capacidade para grupos de até 10 pessoas. Logo na saída da gruta está o poço das esmeraldas, um poço que mais parece correnteza no meio da pedreira, sua profundidade chega a 7,6m dependendo da chuva pode aumentar.

Claraboia na Gruta do Labirinto

Claraboia na Gruta do Labirinto (Foto: Felipe Lozano)

Poço das esmeraldas

Poço das esmeraldas  (Foto: Gabriela Mendes)

A Gruta do Sobradinho é a mais famosa de todas, também tem o custo de R$ 15,00 por pessoa e deve ser guiada, não é permitido a visita com sapatos abertos ou chinelos, por isso recomenda-se ir de botas ou tênis que possam molhar, pois a determinado momento a água chega na canela. No final do passeio tem o piscinão de mesmo nome, muitos turistas que não visitam a gruta, vão direto para o piscinão.

A Gruta do Carimbado ainda está interditada por ordem do IBAMA, dizem que seus labirintos nunca foram explorados totalmente e que seus caminhos podem levar até Machu Picchu.

A Ladeira do Amendoim é um dos pontos turísticos mais conhecidos e misteriosos da região, em determinado local da estrada (com identificação), desliga-se o carro e deixa o freio de mão abaixado, inexplicavelmente o carro volta a subida sozinho. Fizemos alguns teste mesmo saindo do carro e o resultado foi o mesmo.

TRILHAS

Um costume de todos os visitantes e habitantes na região é assistir ao pôr do sol no ponto mais alto da cidade, se você ainda não havia visto nenhum hippie “maluco-beleza”, pode ter certeza que lá será o lugar. No alto da cidade pode se visitar os 4 pontos: Mirante, Pedra da Bruxa, Cruzeiro e a Pirâmide de Pedra, onde as pessoas sobem em seu telhado para assistir e aplaudir o despedir do sol.

Mirante em São Thomé das Letras

Mirante em São Thomé das Letras (Foto: Felipe Lozano)

Pirâmide de Pedra

Pirâmide de Pedra  (Foto: Gabriela Mendes)

Vista de dentro da Pirâmide de Pedra

Vista de dentro da Pirâmide de Pedra (Foto: Gabriela Mendes)

Fizemos também a trilha do Alto do Cruzeiro, que é exclusivo para quem está no Santuário Ecológico do Bosque dos Beija-Flores, um passeio de um pouco mais de 2 horas que permite ter uma das vistas mais lindas do alto, conhecer mais a fundo a Flora da região e as histórias dos incêndios locais. A trilha e o lugar são tão espetaculares que merecem um capítulo a parte.

Visto do Alto do Cruzeiro (Foto: Gabriela Mendes)

Vista do Alto do Cruzeiro (Foto: Gabriela Mendes)

ONDE COMER   

Sem dúvidas, em São Thomé das Letras você vai comer a melhor pizza na pedra que existe. São muitos os restaurantes que fazem a pizza desta forma, mas a mais tradicional na cidade é a Pizzaria do Ser Criativo, fica bem atrás da igreja. A pizza custa cerca de R$ 55,00, a massa é fininha (quase crocante) e perfeita. Endereço: Praça Getúlio Vargas, 150.

Fachada da Pizzaria Ser Criativo (Foto: Gabriela Mendes)

Fachada da Pizzaria Ser Criativo (Foto: Gabriela Mendes)

Pizza na Pedra (Foto: Gabriela Mendes)

Pizza na Pedra (Foto: Gabriela Mendes)

Bistrô da Sinhá é um restaurante quase de frente para a praça principal. Comida básica e simples no fogão a lenha em sistema de self-service, o kg custa 39,90. A comida é saborosa, não tem aquele gosto típico mineiro e você sai defumado junto com a lenha do fogão. Endereço: Rua Capitão Pedro José Martins, 53.

Bistrô da Sinhá (Foto: Gabriela Mendes)

Bistrô da Sinhá (Foto: Gabriela Mendes)

O restaurante mais tradicional da cidade é O Alquimista, ele hoje possui três restaurantes com o mesmo nome, é da mesma família e cada um é comandado por um integrante diferente, todos são basicamente vizinhos. Aqui vão as diferenças entre eles:

O Alquimista Restaurante, fica bem ao lado do Bistrô da Sinhá, quase de frente para a praça. A comida é tipicamente mineira, servida em panelas de barro sob uma pedra. No cardápio diz que servem duas pessoas mas dá pra três pessoas tranquilamente. Almoçamos dois dias lá e saímos maravilhados. Pedimos o carro chefe da casa, a Vaca-Atolada e a Carne de Panela, não nos cobraram porções extras de arroz e ovo frito, atendimento perfeito e o melhor suco de jarra da região. Custo médio de 65,00 com duas bebidas. Endereço: Rua Capitão Pedro José Martins, 51.

O Alquimista Restaurante (Foto: Gabriela Mendes)

O Alquimista Restaurante (Foto: Gabriela Mendes)

O Alquimista Praça, além de servir almoço e jantar também é mais conhecido pelos lanches, é um excelente lugar para tomar um suco ou uma cerveja a tarde com as mesinhas na rua de frente para a praça. Custo médio de refeição em torno de R$ 25,00. Uma cerveja custa de R$ 10,00 a 12,00. Endereço: Rua Capitão Pedro José Martins, 80.

O Alquimista Pizzaria e Massas, é o mais novo da “rede”, apesar de ser Pizzaria e Massa também servem pratos como estrogonofe e bife a milanesa. Nenhum dos pratos que pedíamos vieram corretos e o ponto da carne (que não era filé mignon, apesar de dizer no cardápio) vieram errados. O talharim ao molho ao sugo estava passado e com gosto de farinha, o molho sem gosto nenhum e com pedaços bem grandes de alho e tomate. Se você for exigente assim como nós, pode deixar este restaurante para uma próxima visita.

Além dos tradicionais restaurantes, há menos de 2 anos foi inaugurado o Caverna Pub, como o próprio nome já diz, um pub bem legal que tem como atração principal uma estátua do Batman e Coringa. O serviço é diferenciado, possui tomada em cada mesa, pôsteres de bandas na parede, a iluminação é mais escura e intimista e a música é de qualidade, um bom lugar para tomar uma cachaça artesanal ou uma cerveja gelada (entre R$ 10,00 a 12,00). O pub fica na praça principal. Rua Plínio Pedro Martins, 34

Caverna Pub e o Batman (Reprodução Google)

Caverna Pub e o Batman (Reprodução Google)

Caverna Pub e o Coringa (Foto: Gabriela Mendes)

Caverna Pub e o Coringa (Foto: Gabriela Mendes)

ONDE COMPRAR

A Cidade inteira é cheia de lojas de artesanatos e lembranças da região. Além disto em cada esquina existe uma loja de queijos, doces, pimentas e cachaças regionais, vale a pena a visita nessas lojinhas e pechinchar o menor preço.

Loja de queijos e doces (Foto: Gabriela Mendes)

Loja de queijos e doces (Foto: Gabriela Mendes)

Já foi pra São Thomé das Letras? Viu algum óvni ou tem mais dicas pra nos dar? Escreve pra gente nos comentários e incluiremos nos próximos posts.

Pin It

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *