Sem categoria

Turismo colaborativo: jovens trocam trabalho por hospedagem na Tailândia

 Um engenheiro civil com MBA em marketing que, ao invés de trilhar sua carreira em uma grande corporação, optou seguir sua paixão em trabalhar com pessoas. Este é um pouco do histórico de Winyoo Srisupachok que, em parceria com o Bansabai Hostel em Bangcoc, fundou em 2010 a Thong Tos Foundation para desenvolver um sistema de educação diferenciado para crianças e adolescentes das escolas públicas da região.

Usando a ajuda de viajantes voluntários do mundo inteiro que são recrutados para ensinar inglês aos alunos, a fundação oferece em troca acomodação e café da manhã (através da parceria com o hostel). Os voluntários podem compartilhar seus conhecimentos na língua inglesa com estudantes de diversas regiões da Tailândia como Bangcoc, Kanchanaburi, Ayutthaya, Krabi, Trat e Khao Yai.

Fotos: Arquivo pessoal/Worldpacker

Fotos: Arquivo pessoal/WorldpackerFotos: Arquivo pessoal/Worldpacker

Templo na província de Kanchanaburi, um dos muitos locais que você pode visitar no seu tempo livre como voluntário

Além de se preocupar com o ensino dos alunos, a fundação também desenvolve um trabalho sério junto aos viajantes. Segundo Winyoo, para manter a fundação que tem recursos limitados oferecendo uma educação de excelência, é preciso saber como motivar os viajantes. “Antes de tudo, o voluntário precisa se sentir parte de uma família, isto é, despertar o sentimento de comunidade nele. Depois, analisamos quais são os talentos dessa pessoa e como podemos ajudá-la a viver a experiência de viagem que ela deseja ter. Nossa metodologia é usar as habilidades e conhecimentos de cada um para compor e melhorar o nosso time e, consequentemente, nosso trabalho com os estudantes das escolas públicas” explica ele.

Winyoo também é um viajante, por isso preza pela experiencia de seus voluntários

A primeira Worldpacker na Fundação foi a brasileira Flávia Sgavioli. Ela gostou tanto da experiência que, ao retornar para o Brasil, continuou a parceria com o projeto. Hoje ela é quem faz as entrevistas e treinamento por Skype com os candidatos e voluntários da Thong Tos.

“A conversa é bem informal, com perguntas que guiam o viajante a se questionar sobre o que ele pode explorar em si mesmo e consequentemente levar para as aulas. A verdade é que tanto o Winyoo quanto eu temos um mesmo sonho: transformar a educação formal e engessada, em um processo lúdico e intuitivo”, explica Flávia.

tailandia3

tailandia3tailandia3

Além das aulas de inglês, Flávia também compartilhou seu conhecimento sobre como ensinar sem livros

Para o mochileiro Franz Huger, ser um voluntário Worldpacker na Thong Tous Foundation foi uma das experiências mais gratificante que ele já teve.”Os anfitriões são incriveis, super generosos e o projeto é maravilhoso. Superou totalmente as minhas expectativas”. Além da vida como voluntário, ele relata mais sobre a viagem e o que aprendeu com as próprias crianças no seu blog.

Fraz Huger em seu papel de professor enquanto dá uma volta ao mundo

Além de conseguir se candidatar às vagas abertas, entrando no perfil do Thog Tos Foundation no Worldpackers, você também poderá ver outros depoimentos inspiradores de viajantes que também tiveram essa experiência colaborativa de troca de talentos por hospedagem. Melhor do que só viajar, é viajar fazendo a diferença. Nos vemos na Tailândia!

Por Worldpackers