Destinos, News, Principais, Viagem

Três tesouros naturais para descobrir na Riviera Maya

Ilhas misteriosas, um rio escondido nas profundezas e as surpresas imersas nas águas caribenhas. Como visitar no México as maravilhas naturais que inspiraram os maias, principalmente em Riviera Maya?

A Reserva Sian Ka’an

Entrar nos caminhos de Sian Ka’an é perceber os aromas que inspiram uma cultura milenar em Riviera Maya. Avançar por caminhos planos em direção a tonalidades inesperadas de verde, sob a sombra de árvores guayabito, sobre relevos calcários e entre outros tesouros da sua vida nativa.

Três tesouros naturais para descobrir na Riviera Maya

É sentir o olhar curioso dos seus habitantes naturais, tais como os macacos-aranha, que observam os exploradores desde as copas dos guayabito, ou de entre os ramos de outros tipos de árvores raras, tais como as nolinas desgrenhadas.

É também para apreciar o canto de cerca de 300 espécies de aves. Deixar-se levar pela sua sinfonia e pela abrupta participação dos macacos uivadores, que acrescentam uma camada de tons enigmáticos à banda sonora principal.

A Reserva da Biosfera de Sian Ka’an, parte da selva maia, cobre mais de 500.000 hectares e é o lar deste gênero de primatas caracterizados pela sua intensa gritaria. O som é audível até dois quilômetros de distância, geralmente ao nascer ou ao pôr-do-sol.

O acesso a este manto verde também lhe permite conhecer outras atrações escondidas. Ali predominam os marcantes petenos, um tipo de ilha formada por massas de árvores distribuídas entre pântanos, com as suas raízes enraizadas entre gramíneas.

Em suma, descobrir as maravilhas da selva Sian Ka’an é compreender porque é que os Maias a consideravam uma “Porta para o Céu”, que é o significado do seu nome na língua tradicional.

As profundezas do Rio Secreto

Enquanto os tons azuis do Caribe e os verdes infinitos de Sian Ka’an representavam o paraíso, o Rio Secreto era o misterioso e radiante submundo ou “Xibalba”. Uma das formas mais fáceis de experimentar ambas é através de opções hoteleiras locais.

Na região, por exemplo, o UNICO 20°87° Hotel Riviera Maya oferece visitas guiadas à selva maia e às profundidades cristalinas desta via navegável. Naquela cosmovisão, tais formações eram ideais para rituais de transição.

Três tesouros naturais para descobrir na Riviera Maya
UNICO

O mesmo espírito parece evocar a cerimónia de boas-vindas à zona. Ali, um padre pulveriza os recém-chegados com fumo proveniente da típica queima de copal, uma resina comumente usada como oferenda na cultura local.
A descida ao Rio Secreto requer vários cuidados com o ambiente. Por essa razão, no início da viagem, é necessário mudar de roupa e tomar um duche sem produtos químicos. O local tem diferentes opções para facilitar estas tarefas.

Uma vez dentro do sistema de cavernas, é possível escolher entre passeios aquáticos ou passeios a pé. Em qualquer dos casos, pode desfrutar do carácter onírico evocado pelas figuras formadas pelas estalactites e estalagmites que dominam a paisagem.

Três tesouros naturais para descobrir na Riviera Maya
Aventura

À medida que se avança para a escuridão, os túneis já não são um lugar aparentemente solitário, mas um mundo vibrante. Ali, nas entranhas da terra, a vida percorre entre as raízes das árvores e na companhia dos seus curiosos habitantes, completamente adaptada à falta de luz.

O Grande Recife Maya

Outro dos tesouros naturais mais impressionantes da região é o Grande Recife Maia, onde uma miríade de peixes vive a sua vida entre navios afundados, desfiladeiros e cavernas submarinas, dando a estes ambientes uma tonalidade multicolorida. Esta é outra atracção acessível a partir das experiências oferecidas pelo resort da cadeia hoteleira RCD.

Composta por mais de 65 espécies de corais pedregosos, esta estrutura subaquática de 300 quilómetros é também o lar de tartarugas marinhas de couro, hawksbill, verde e cabeçuda, bem como de peixes-boi das Caraíbas. As piruetas cativantes realizadas por estes mamíferos tornam-se frequentemente um ponto alto para os visitantes da região.

Em frente a esta formação encontra-se o Castelo de Tulum, outro ponto alto da região. A tradição local diz que os marinheiros maias utilizavam os sinais luminosos emitidos por este antigo porto mercante para evitar os perigos de navegar sobre o Grande Recife.

Das suas paredes, hoje em dia, também se podem ver os diferentes grupos de arraias que atravessam as costas do Caribe e acompanham os viajantes nas suas aventuras subaquáticas.

No Grande Recife, é possível mergulhar com tubo de respiração e entre estátuas, veículos e outras esculturas impossíveis. É também possível entrar em contacto com a biodiversidade mais surpreendente que esta maravilha natural milenar tem para oferecer.

Acompanhe o MídiaTuris nas Redes Sociais:

Instagram: @midia.turis

TikTok / Twitter / Facebook: @midiaturis

Sobre o autor

Uma pessoa livre e que adora fotografar todos os lugares que tem a oportunidade de visitar. Amo viajar e escrever sobre os mais diversos temas. Tenho 23 anos e sou uma jornalista apaixonada por novas experiências. Principalmente aquelas que são capazes de despertar o meu profundo interesse em conhecer o mundo e escrever sobre os mais memoráveis momentos da minha trajetória.
Aproveite!