Trade

Southwest registra lucro recorde de US$ 820 milhões no 2° trimestre de 2016

b737-800_southwest_airlines

Alta concorrência pode derrubar os números da Southwest para 2016

A Southwest Airlines tem muito o que comemorar. Uma das maiores empresas low-cost do planeta registrou um lucro recorde de US$ 820 milhões no 2° trimestre deste ano, índice largamente beneficiado pelo atual baixo preço do combustível. No entanto, “nem tudo são flores”. A norte-americana já avisou que as previsões para o resto do ano são menos otimistas, muito por conta da intensa concorrência no mercado doméstico que segue derrubando o preço médio dos bilhetes aéreos.

“Os investimento que fizemos em nossos negócios e em toda a malha aérea estão gerando retornos significantes à companhia”, disse o CEO da Southwest Airlines, Gary Telly. “Assim como o primeiro trimestre de 2016, o recorde nas receitas operacionais e o baixo preço do combustível foram vitais para um novo recorde agora no desempenho do segundo trimestre”, completou.

O executivo comemorou os ganhos de US$ 1,28 por cada ação diluída, um aumento expressivo de US$ 0,90 por share se comparado aos resultados de 2015, quando a companhia registrou US$ 608 milhões de lucro. Os gastos da companhia com combustível, por sua vez, tiveram uma queda de 10,1% se comparado com o 2T15.

Apesar do recorde nos lucros, a low-cost alerta que o segundo semestre de 2016 será de queda de até 4% nas receitas por assento para cada milha voada, enquanto acredita que a pressão por bilhetes com preços cada vez menores pode levar a uma queda de US$ 65 milhões na receita anual. Por outro lado, a companhia já está no terceiro mês consecutivo de recorde na taxa de ocupação média de aeronaves, muito por conta do tráfego crescer mais do que a capacidade.