Principais

Rio Grande do Norte: litoral que se exibe para todos

Galos/Galinhos

Eduardo Vessoni

Eduardo VessoniEduardo Vessoni

Praia do Farol, em Galinhos

 

Dizem que é nesse destino da costa norte do estado que o mar encontra o sertão e onde o sertão vira mar.

Isolados em uma península estreita, entre as águas mansas do rio Aratuá e o mar, Galos e Galinhos são destinos da região oeste potiguar que abrigam uma geografia exagerada que conseguiu reunir em um mesmo endereço a típica vegetação da caatinga, dunas móveis, falésias, mangue, imensas salinas e extensas faixas isoladas de areia (ou em outras palavras, praias desertas só para você).

O destino não tem acesso para carros (exceto os 4×4), que devem ficar estacionados em um estacionamento em Pratagil, de onde saem as embarcações de madeira que levam os visitantes até a península.

Basta desembarcar naquela península, a quase 170 km de Natal, para um vilarejo rústico de pescadores se exibir bem diante dos olhos.

Eduardo Vessoni

Eduardo VessoniEduardo Vessoni

Pôr do sol na Duna do André, em Galinhos

E já estamos sabendo que a única pousada em Galos, vilarejo pé-na-areia com apenas 400 habitantes, ainda tem lugar para passar o Réveillon, em um dos seus únicos 10 quartos, de onde se vê sobe e desce sem pressa do rio Aratuá, em um movimento de maré preguiçosa que arrasta barquinhos de madeira pra longe e os traz de volta, no final do dia.