Trade

Por pressão de hotéis, Booking.com abandona ‘cláusula de paridade’

O site de reservas on-line Booking.com aceitou renunciar parcialmente poltica de “paridade de preos” que impunha aos estabelecimentos anunciantes da plataforma, informou nesta tera-feira (21) a autoridade francesa que regula a concorrncia comercial.

At agora, o Booking.com obrigava os hotis que anunciassem no site a no cobrar uma tarifa inferior aos preos mostrados na pgina s pessoas que fizessem reservas diretamente por telefone ou na recepo.

Frana, Itlia e Sucia iniciaram uma investigao, apoiada pela Comisso Europeia, sobre as prticas do site para fazer reservas on-line. Vrias associaes de hoteleiros se queixaram que a pgina incorria em prticas anticoncorrncia.

“Penso que encontramos um meio-termo satisfatrio”, disse Bruno Lasserre, presidente da comisso francesa que regula a concorrncia.

As novas normas para hotis que desejem anunciar na plataforma entraro em vigor em 1 de julho para os estabelecimentos desses trs pases, mas devem ser estendidas “para o conjunto do espao comercial europeu”, segundo a entidade francesa.

De acordo com essas novas normas, o Booking.com no impedir que os hotis que o desejem proponham preos mais baixos em outras plataformas, por telefone ou e-mail. Em troca, os hoteleiros no podero oferecer, em seus sites, tarifas inferiores s anunciadas no Booking.com.

“No estamos completamente satisfeito. Ainda h muito a fazer para terminar com todas as clusulas anticoncorrncia”, assinalou Herve Becam, vice-presidente da associao francesa de hotis e restaurantes.