Destinos

Paulistano vai de NY a Seattle de bike fazendo boas ações

No final deste mês, o paulistano Pedro Junior, 38 anos, parte para a maior aventura de sua vida: atravessar os Estados Unidos de costa a costa de bike. Ao todo serão cerca de 6.000 km, passando por 12 Estados americanos em uma viagem que vai durar três meses.

Mas Pedro não estará sozinho nesta empreita. Ele faz parte de um grupo de 40 ciclistas de diversas partes do mundo que aceitaram o desafio feito em uma rede social.

Créditos:

O paulistano Pedro Junior que vai percorre cerca de 6.000 km de bike de costa a costa nos EUA

Batizado de “Green Riders Across America”, o projeto é capitaneado pelos ciclo-ativistas Rob Greenfield e Cheryl Davies e tem como objetivo fazer boas ações pelo caminho. Dentre as ações estão a construção e manutenção de hortas comunitárias, divulgação de práticas sustentáveis, conscientização do uso de recursos naturais e desperdício de comida, entre outros temas.

O grupo é formado em sua maioria por americanos, canadenses, além de europeus e sul-americanos.

“Não temos dúvidas que essa será uma grande lição de vida do grupo, com a transformação das pessoas e dos lugares em que passarmos”, diz Pedro, que é gerente financeiro de uma empresa de eventos em São Paulo.

Créditos:

A bike que Pedro irá usar é toda de alumínio

Para essa viagem Pedro conta que se inspirou em outros viajantes que acompanha pelas redes sociais que cruzaram ou até que estão cruzando o mundo de carro, de bicicleta, de moto, até mesmo com a mochila nas costas pegando carona.

Apesar de todo o preparo elaborado (foram cerca de seis meses entre o convite e a partida), Pedro é um paulistano comum, e é justamente essa mensagem que almeja passar: “de que qualquer pessoa pode realizar um sonho (por mais louco que ele soe…) e isso dependerá somente do esforço, um pouco de planejamento e botar o pé na estrada”.

Roteiro

O pedal do bem começa no dia 29 de maio no Central Park, em Nova York, com destino a Seattle.

Créditos:

O grupo de 40 ciclista parte do Central Park, em Nova York, no dia 29 de maio com destino a Seattle

O grupo seguirá pelo extremo norte dos Estados Unidos beirando a fronteira com o Canadá. Nesse ambiente hostil, a variação térmica passa tranquilamente dos 30º durante o dia, podendo chegar aos congelantes -1ºC durante a noite.

O que chama a atenção é que por mais que pareça uma atividade extrema, o grupo é composto pelos mais variados perfis: de idade (tendo desde pais levando filhos a partir de 10 anos, à senhoras com mais de 70 anos) e de experiência em ciclismo (de ciclo-turistas experientes a ciclistas de final de semana).

De acordo com Pedro, como a aventura não tem o perfil competitivo, o ritmo da viagem será baseado na média de velocidade do grupo, porém manterá um cronograma de cidades e datas a cumprir.

O primeiro trecho, que compreenderá áreas mais urbanas, será de cerca de 80 km por dia. Já na segunda parte do percurso, onde passarão por regiões de planícies e desertos, a proposta é aumentar essa média para 113 km por dia.

Créditos: Arquivo pessoal

O equipamento que Pedro irá levar no pedal do bem

Para ter uma viagem mais segura, o grupo optou por fugir das highways (autoestradas) e seguir por rodovias e estradas de menor movimento.

No decorrer da viagem, cada um será responsável por administrar sua própria estrutura, suas provisões e suas despesas.

Sem carro de apoio, os participantes só poderão contar com ajuda uns dos outros e das comunidades e organizações que visitarem ao longo do trajeto.

A expectativa é que, ao final do percurso, os aventureiros não só tenham evoluído fisicamente, mas também a forma de se relacionar com as pessoas, com a natureza e com o mundo.

A aventura pode ser acompanhada pelo site (jetnlegs.com.br) ou pelo Facebook (www.facebook.com/jetnlegs)