Principais

O prazer mora, quase ao lado, em Colonia, no Uruguai

Por Heitor e Silvia Reali, do site Viramundo e Mundovirado

IMG_3689IMG_3689

São dois os percursos para se chegar em Colonia del Sacramento, no Uruguai. A escolha é sua. Um cruza de lancha o Rio de la Plata partindo do porto de Buenos Aires, e o outro, mais charmoso, de carro ou ônibus, a partir da capital Montevidéu. Em estrada ladeada de plátanos, passamos por vinhedos, e fazendas com campos pontilhados de rolos de capim dourado para alimentar o robusto gado uruguaio no inverno.

IMG_3728IMG_3728

Pitoresca, a cidade foi fundada pelos portugueses em 1680, e embelezada com igrejas e casas coloniais. Nos séculos seguintes chegaram espanhóis, ingleses, e franceses, que também quiseram imprimir ali toques marcantes. Por esse amálgama, Colonia foi declarada em 1995 Patrimônio da Humanidade pela Unesco.

IMG_3745IMG_3745

Nós acreditamos que algo se perde quando recorremos os lugares a partir de comparações. Porém, são os próprios moradores de Colonia que a apelidaram de a ‘Paraty Uruguaia’, evocando as semelhanças de origem, localização, e mescla de colonizações com a nossa cidade litorânea. Mas o melhor é se deixar levar pelo encanto de suas calles, ruas tortas, e descobrir o que a vila tem de genuíno, como por exemplo a paixão de seus moradores por carros antigos.

IMG_3775IMG_3775

A partir das ruínas do antigo forte, chega-se ao coração histórico dessa graciosa vila com apenas vinte quadras. Uma das mais bonitas é a Calle de los Suspiros, que fica de frente para o rio e foi toda pavimentada por escravos. Nas outras ruas as casonas coloniais têm buganvílias floridas na fachada e se transformaram em galerias de arte, cafés, lojas de artesanato, hotéis e restaurantes a maioria com mesas nas calçadas sobre guarda-sóis. Nas mesas reina a carne na brasa, os embutidos, os renomados vinhos uruguaios e os queijos artesanais.

IMG_3678_1IMG_3678_1

Mas não é só, nas redondezas de Colonia pode-se passar o dia ou até mesmo se hospedar em um resort de luxo como o Four Seasons, com sua piscina em meio ao bosque, ou em uma finca tradicional. A Narbona, um rincón de recuerdos como a definem seus donos, é uma fazenda de imigrantes italianos que trouxeram de Genova, Itália, a receita familiar dos queijos como o Grana, espécie de parmesão mais cremoso e fonte de aromas pungentes.

Ao final da viagem vale rechear a mala com um pouco de cada sabor de Colonia. Assim, em casa, o viajante poderá espichar suas deliciosas lembranças.

IMG_3166IMG_3166
Serviço

Onde ficar – Four Seasons Resort, estrada 21, km 262, Carmelo, Depto de Colonia, Uruguai, www.fourseasons.com/carmelo

Onde comer – Finca Narbona, estrada 21, km 267, Carmelo, Uruguai, www.fincaygranjanarbona.com

Passeios – As agências de turismo local oferecem um “Dia de Campo”, cujas atividades podem ser: cavalgadas, passeios de bicicleta ou de canoa (estilo canadense) pelo Rio de las Víboras, classes de mate, além de aulas de polo ou uma visita a renomada Bodega Irutia. 

Como chegar – Do aeroporto de Carrasco na capital Montevidéu e duas horas de carro (180km) pela estrada 21 ou, do porto de Buenos Aires, Argentina, em lanchas ou ferries.

IMG_3129IMG_3129

IMG_3564IMG_3564

IMG_3605IMG_3605

IMG_3625IMG_3625

IMG_3646IMG_3646

IMG_3651IMG_3651

IMG_3667IMG_3667

IMG_3681IMG_3681

IMG_3682IMG_3682

IMG_3774IMG_3774