Futurecom 2015, Lendas, Principais, Viagem

#LendasMídiaTuris – Episódio 4 – A Caverna do Diabo, Eldorado – Brasil

Por: Douglas Diniz

Como nem só de lendas prósperas se monta um roteiro completo, hoje traremos algo mais obscuro aos amantes de histórias sobrenaturais e lendas que envolvam uma boa dose de ocultismo para o nosso 4° episódio das Lendas Mídia Turis. Vocês já ouviram falar da “Caverna do Diabo”? Não? Então preparem-se, porquê o nosso próximo destino é localizado no município de Eldorado, em São Paulo.

A Caverna do Diabo, em Eldorado, São Paulo, é a lenda do 4° episódio do Lendas MídiaTuris.
A Caverna do Diabo foi descoberta por Richard Krone em 1891

Com cerca de oito mil metros de extensão, a Caverna do Diabo foi descoberta por Richard Krone em 1891 e é considerada a maior caverna do estado de São Paulo.

Dispondo de 600 mil metros abertos para total exploração dos visitantes, esses são atraídos não só pelas lendas que rondam o local, mas também por toda a beleza que ele oferece. Há séculos atrás, indígenas e quilombolas que habitavam a região juravam ouvir gemidos de almas castigadas saindo de lá, acreditando que sua entrada era um portal para o inferno e que as estalactites e estalagmites eram pessoas petrificadas – e dada à toda essa conjuntura, o lugar recebeu o nome característico.

A Caverna do Diabo, em Eldorado, São Paulo, é a lenda do 4° episódio do Lendas MídiaTuris.

Indígenas e quilombolas que habitavam a região juravam ouvir gemidos de almas castigadas saindo de dentro da Caverna.

Em toda a sua extensão admirável, todos os pontos da caverna são dignos de visitação e atenção. Uma das partes mais visitadas é o salão conhecido como “Catedral”, com o teto em forma elíptica e enormes formações rochosas, assemelhando-se com o interior de uma igreja, repleta de velas acesas.

Diversos animais esculpidos em pedra e outros elementos fantásticos formam sua magia e os viajantes afirmam que a caverna carrega um certo clima fúnebre e ligeiramente sombrio, definitivamente por conta das lendas que ela carrega. Entretanto, isso em nada diminui sua beleza, que aguça o fascínio do público. Há quem diga, também, que todos os barulhos do lugar nada mais são do que reações comuns da sua amplitude, mas cabe à quem conhecer constatar qual é a real versão.

A região também oferece outro passeio extremamente proveitoso aos visitantes; o Vale das Ostras é uma famosa trilha que percorre a mata atlântica passando por diversas cachoeiras como a Queda do Meu Deus, considerada uma das mais bonitas de São Paulo. Sua queda tem 53 metros de altura e é responsável por formar um poço natural cristalino, abastecido pelo Ribeirão das Ostras. O Vale está localizado na saída da caverna, proporcionando ao público uma visitação dupla e extremamente rica.

O passeio deve ser feito em grupo e acompanhado por um monitor ambiental com cadastro ativo, e é proibido permanecer na caverna por mais de uma hora, além de existir um limite de visitantes por dia, que caso seja excedido, a visitação é encerrada.

Chegue cedo para não perder a viagem, estamos extremamente ansiosos para ouvir os relatos!

Ademais, até semana que vem com mais um episódio das #LendasMídiaTuris!

CONFIRA TODAS AS LENDAS MÍDIATURIS

ACOMPANHE A COBERTURA NO INSTAGRAM