Sem categoria

Intercâmbio, para onde ir?

selo-rede-catracaselo-rede-catracaQuem pretende fazer um intercâmbio, seja para estudar ou trabalhar, deve pesquisar muito antes de decidir e levar em consideração todos os aspectos do país, principalmente o clima, a cultura, o preço e o quanto ele contribuirá para o seu aprendizado.

Pra mim, por exemplo, foi fundamental saber as características do destino que escolhi e ver se elas combinavam comigo. Digo isso por que, apesar de acreditar que toda viagem acrescenta muita coisa na vida de alguém, ela será ainda melhor se você se identificar com o lugar e gostar de estar lá. É importante pensar que você vai morar naquele país e, talvez, não seja tão confortável para quem não gosta de frio, por exemplo, passar alguns meses no inverno de um país que tem temperaturas abaixo de zero.

AucklandAuckland

Para onde eu fui

Sempre quis ir pra Austrália. Adoro praia, sol, calor, surfe (não sei surfar, mas adoro! Haha) e tinha certeza de que lá seria o destino ideal pra mim, porque além de conhecer esse país incrível, com todos esses pontos que pra mim eram mais que positivos, aprenderia inglês e teria uma experiência de vida incrível… Mas não fui pra Austrália!

Apesar de nunca ter cogitado e nem saber muito sobre a cultura local, o meu destino foi a Nova Zelândia. Escolhi esse país por diversos motivos, mas hoje eu acho que foi ele que me escolheu. Digo isso porque me apaixonei por lá, antes mesmo de sair do Brasil, e isso foi fundamental para o sucesso do meu intercâmbio.

Bay_of_IslandBay_of_Island

Ainda sem desistir da Austrália e na fase da pesquisa, quando me empenhava para reunir todas as informações e valores a fim de convencer meus pais a bancarem esse meu sonho –por que naquela época só seria possível com o “paitrocínio”– descobri que para entrar lá eu precisaria de visto e isso sairia por cerca de mil reais. Além disso, os custos da viagem, incluindo a mensalidade da escola, eram muito mais altos que nos vizinhos Kiwis, como são chamados os Neozelandeses.

A ideia de ir para a Austrália já estava me parecendo mais distante, por isso comecei a pensar em outras opções e pesar os prós e contras: uma opção seria o Canadá, um país incrível, que tenho muita vontade de conhecer, mas o frio me amedrontou. Pensei nos EUA, mas pra ser sincera nunca sonhei muito em ir pra lá, principalmente por que gosto de destinos mais exóticos. Londres ou algum outro país da Europa seriam muito caros. África do Sul, também estava na minha lista de interessantes, mas não sei por que, não investi muito (hoje sou doida para ir). Eis que pesquisando os destinos mais procurados pelos intercambistas brasileiros, me deparei, mais uma vez, com a Nova Zelândia e uma informação me chamou atenção: era um dos mais baratos.

Cultura_Maori_NZCultura_Maori_NZ

Resolvi então buscar mais informações. Conversei com pessoas que já tinham ido, liguei para agentes de viagem – um deles tinha feito intercâmbio pra lá e disse que, apesar de ter muitos brasileiros, foi a melhor experiência da vida dele – visitei sites de escolas de inglês para estrangeiros, li blogs e, em poucos dias, já estava apaixonada! Meus pais também gostaram da ideia e concordaram que a escolha era a minha cara.
Seis meses depois, eu estava embarcando sem saber o quanto a minha decisão estava certa…

Hoje, minha principal dica para a hora de decidir em qual país você fará seu intercâmbio é: pesquise, pergunte, leia, converse com pessoas que já foram, veja se esse destino é economicamente viável pra você e, principalmente, se identifique com o país.

Por Ligia Antoniazzi, do blog Vamos Fugir

Texto originalmente publicado no Blog Vamos Fugir. Também estamos nas redes sociais! Aqui você encontra nossa página no Facebook, nosso canal no Youtube, Instagram e Twitter: @vamosfugirblog.

r.net.br/2015/02/26/intercambio-alemanha/">Europa seriam muito caros. África do Sul, também estava na minha lista de interessantes, mas não sei por que, não investi muito (hoje sou doida para ir). Eis que pesquisando os destinos mais procurados pelos intercambistas brasileiros, me deparei, mais uma vez, com a Nova Zelândia e uma informação me chamou atenção: era um dos mais baratos.

Cultura_Maori_NZCultura_Maori_NZ

Resolvi então buscar mais informações. Conversei com pessoas que já tinham ido, liguei para agentes de viagem – um deles tinha feito intercâmbio pra lá e disse que, apesar de ter muitos brasileiros, foi a melhor experiência da vida dele – visitei sites de escolas de inglês para estrangeiros, li blogs e, em poucos dias, já estava apaixonada! Meus pais também gostaram da ideia e concordaram que a escolha era a minha cara.
Seis meses depois, eu estava embarcando sem saber o quanto a minha decisão estava certa…

Hoje, minha principal dica para a hora de decidir em qual país você fará seu intercâmbio é: pesquise, pergunte, leia, converse com pessoas que já foram, veja se esse destino é economicamente viável pra você e, principalmente, se identifique com o país.

Por Ligia Antoniazzi, do blog Vamos Fugir

Texto originalmente publicado no Blog Vamos Fugir. Também estamos nas redes sociais! Aqui você encontra nossa página no Facebook, nosso canal no Youtube, Instagram e Twitter: @vamosfugirblog.