Sem categoria

Ex-vendedor de flores faz sucesso com rede de franquias de pizza

Desde os 17 anos Henrique Mol encara a vida de empreendedor. E ao revisitar a trajetória de quase 15 anos no mundo dos negócios, ele afirma que já teve que fechar as portas de sua agência de publicidade logo no começo da carreira.

Mas não desistiu. Bem antes disso, com menos de 10 anos, também vendia flores no muro do prédio onde morava. Colhia no jardim do próprio prédio e vendia na rua. Depois também vendeu na escola toalhas bordadas e pinturas em objetos de gesso feitos pela mãe.

Hoje com oito unidades em funcionamento em Belo Horizonte da rede Fórmula Pizzaria e uma previsão de faturar R$ 5 milhões até o final deste ano, ele diz que sempre pensou em abrir uma empresa no setor de alimentação. “Pesquisei por todo o mercado de alimentação qual negócio eu iria abrir, sempre com o pensamento de ser uma rede franqueadora, então já montei o negócio sabendo que ia ser uma franquia lá na frente. Também estruturei tudo de forma prática para que o candidato que nunca tivesse tido a experiência de gestão de empresas conseguisse atuar no franquia”, explica Mol.

Reprodução/Fórmula Pizzaria Reprodução/Fórmula Pizzaria Reprodução/Fórmula Pizzaria

Créditos: Istock/Getty Images

Atualmente com oito unidades em operação no estado de MG, a rede Fórmula Pizzaria do mineiro Henrique Mol, criada em 2014, tem como principal foco o serviço rápido e lojas compactas para agilizar o funcionamento

Franquias contra a crise: por que investir no segmento ? 

De acordo com dados da Associação Brasileira de Franchising (ABF), o setor de franquia de alimentação está vencendo a crise por dois anos seguidos.

O último levantamento revelou que houve um crescimento de 5,5% em seu faturamento e a variação do ticket médio das redes de alimentação foi de 7,9% entre 2015 e 2016. Por dia são consumidas 1 milhão de pizzas no país, segundo a Associação Pizzarias Unidas (Apuesp).

Como estratégia, a rede aposta em um modelo compacto de lojas com uma única central de atendimento para delivery onde todas as ligações caem nela e o pedido é levado para a unidade que será atendida. “Centralizamos a operação para gerenciar melhor. Temos também uma indústria própria de insumos que entregamos ao franqueado e ele só compra hortifruti, dentro de cada unidade temos uma média de três funcionários e em 7 minutos montamos e assamos. São 44 opções de sabores de pizza”, comenta o franqueador. Agora ele segue o plano de expansão por todo o Brasil e pretende fechar o ano com 30 lojas.

Veja também:

Saiba o que fazer para abrir sua própria pizzaria