Vinho e Viagem

Curia: a tranquilidade em pleno coração da Bairrada

A Curia é uma localidade no concelho de Anadia conhecida, desde sempre, pelas suas Termas. Tranquilidade é palavra de ordem naquele local, um espaço onde existem marcos de referência como é o caso do Palace Hotel, dos jardins do Grande Hotel e o Espaço da Rota da Bairrada, uma obra feita na “abandonada” Estação de Comboios, onde “desceram” as mais ilustres figuras de outros tempos, que permaneciam, durante alguns períodos, nas Termas da Curia.DSC04041

Quarta-feira, 6 de setembro de 2017, perto do meio dia, chegamos à Curia. A tranquilidade do local, pertencente à freguesia de Tamengos, no município de Anadia, contrasta com o número “considerável” de turistas, maioritariamente estrangeiros, que vimos. Estando a Curia situada na Bairrada, uma região entre Aveiro e Coimbra, é também desses centros citadinos que chegam muitos dos visitantes. Os aquistas que frequentam as Termas, muitos deles há anos, não poupam elogios à localidade.

De Leiria, encontrámos Leonor Duarte, que está em tratamentos nas Termas da Curia, durante catorze dias. “Há vinte anos que venho para aqui. Estas águas fazem-me muita falta, uma vez que sofro de doença renal crónica, o que me provocava infeções com muita regularidade. Desde que frequento estas águas, nunca mais sofri o que sofria”, explica a aquista, enfatizando que “falhou” um ano e ficou logo “adoentada”.

Leonor Duarte escolhe, quando vem à Curia, ficar em alojamento local. É, aliás, na Curia que está praticamente concentrada toda a oferta de alojamento do município de Anadia. “Se o concelho, na sua totalidade, tem cerca de mil camas, só na Curia estão oitocentas”, explica, ao «Bairrada Informação», Jorge Sampaio, vice-presidente na Câmara Municipal de Anadia e responsável pelo pelouro do “Turismo, promoção e valorização do desenvolvimento dos recursos locais”, que não tem dúvidas que hoje o conceito de turismo mudou.DSC04035

“Hoje ninguém procura um só local. Quem vem para a Curia ou à Curia tem as Termas e o Parque, por exemplo, mas tem também toda uma envolvência, não só no concelho de Anadia, onde há história e património arquitectónico para se visitar. A Curia tem uma centralidade enorme, que culmina com a proximidade às cidades de Aveiro e de Coimbra e que está a poucos minutos, por exemplo, da Mata do Bussaco e das praias”, continua Jorge Sampaio, que enaltece “a procura exponencial dos turistas, de ano para ano”. “Depois há que acrescentar que o enoturismo tem cada vez mais importância”, garante o também presidente da direção da Associação Rota da Bairrada.

Teresa Cardoso, presidente da Câmara de Anadia, recorda o papel fundamental do património cultural de concelho, enaltecendo, os “Museus do Vinho, ‘Aliança Underground’, José Luciano de Castro e Etnográfico da Pedralva”, mas também a Barragem da Gralheira e o Vale da Mó.

A edil recorda que as Termas, o Hotel e o Parque “são propriedade privada, pertença da Sociedade das Águas da Curia”, mas há sensibilização por parte desta entidade (cujos problemas judiciais “estão em vias de resolução”) para que o espaço esteja sempre aberto à população e aos turistas, “pois sempre assim foi”.

Já sobre o Palace, a autarca realça “a sua beleza arquitectónica e as intervenções realizadas no seu interior e exterior, há pouco tempo, que criaram condições de conforto, respeitando, contudo, uma época”.