Vinho e Viagem

Bahia quer ampliar enoturismo no Vale do São Francisco

Governo do Estado da Bahia pretende aperfeiçoar o roteiro do enoturismo no Estado, afirmou o secretário do Turismo da Bahia, José Alves, numa visita à vinícola Terranova


Portugal Digital


Foto: Setur Bahia

A vinícola Terranova, do Grupo Miolo, no município de Casa Nova (na Bahia), produz dois milhões de litros de premiados vinhos e espumantes por ano e figura com destaque no roteiro do enoturismo do Vale do São Francisco. Cerca de dois mil turistas visitam a fazenda por mês. “Temos condições de receber mais visitantes”, disse o gerente da vinícola, Flávio Durante, aos integrantes da equipe da Secretaria do Turismo da Bahia (Setur Bahia), durante reunião realizada nesta quinta-feira (dia 11).

A ideia de melhor estruturar o roteiro do enoturismo é compartilhada por lideranças da iniciativa privada e agentes públicos dos municípios do Vale do São Francisco, que também participaram da visita à fazenda. “É necessário aperfeiçoar os serviços em toda a cadeia produtiva do turismo”, propôs Flávio Durante, segundo uma nota divulgada pela assessoria de comunicação da Setur Bahia.

O secretário do Turismo da Bahia, José Alves, acolheu as sugestões e afirmou que a descentralização do desenvolvimento econômico é uma das prioridades do governo de Rui Costa. “A Setur vai contribuir para o aperfeiçoamento deste roteiro, que é fruto do trabalho anterior realizado pela Bahiatursa e pode ser ainda mais valorizado”, enfatizou.

A equipe da Setur deu início a um diagnóstico das ações mais urgentes, como a qualificação profissional e projetos de infraestrutura em parceria com setores do governo que podem contribuir para o fortalecimento do turismo.

Exportação

Em 200 hectares, a Terranova fabrica vinhos varietais, como o Syrah Testardi, que ficam 12 meses em barris franceses, e espumantes. E contribui para incrementar a produção anual de 12 milhões de litros da empresa, sediada no Rio Grande do Sul, responsável pela exportação para mais de 30 países.