Trade

Até cinco funcionários, mais de 20 anos e foco no lazer; veja o perfil das associadas Aviesp

Lucio Oliveira, palestrante, e Fernando Santos, presidente da Aviesp

Lucio Oliveira, palestrante, e Fernando Santos, presidente da Aviesp

Durante a Convenção Aviesp, que acontece nesta segunda-feira (27) no Royal Palm, em Campinas, a entidade promoveu uma pesquisa para identificar o perfil dos seus associados. Com uma amostra de aproximadamente 30% do total de associados, o estudo foi feito em parceria com a Capacitar, de Lucio Oliveira.

Os dados apurados mostraram que 46,81% das empresas têm 20 ou mais anos de atuação no mercado e que 21.28% têm entre 11 e 20 anos. Outra informação foi sobre a área de atuação das empresas. 100% delas atuam no segmento de lazer e 42,55% também atuam com o corporativo. O setor de eventos também teve destaque, com 14,89% do total.

O número de colaboradores também mostra o tamanho das agências. A grande maioria (59,57%) contam com cinco ou menos funcionários. Apenas 2,13% têm mais de 20 funcionários. Veja abaixo mais alguns dados da pesquisa:

Faturamento
Até R$ 100 mil (mês) – 19,15%
Entre R$ 101 e R$ 500 mil – 55,32%
Entre R$ 501 e R$ 1 milhão – 14,89%
Entre R$ 1 milhão e R$ 1,5 milhão – 8,51%
Entre R$ 1,5 milhão a R$ 2 milhões – 2,13%

Lucio Oliveira

Lucio Oliveira

Oliveira também proferiu uma palestra com o tema “Empreendedor de Resultado”. Ele destacou que o empreendedor do setor de turismo está constantemente pressionado porque o setor é um dos mais afetados pelas mudanças do mundo atual. Para isso, ele ressaltou que é necessário mudar junto e pensar como se beneficiar deste novo perfil de consumo. “O cliente precisa de vocês. Mas apenas se você for competente”, afirmou.

O palestrante destacou que falta estratégia e organização nas empresas, especialmente por serem na sua maioria pequenas, mas que é necessário mais do que isso. “Sabemos que 10% do sucesso vem de inspiração e 90% de transpiração”, afirmou. “O desafio é pensar estrategicamente, pois estamos indo com a maré e apenas olhando o que concorrente está fazendo, não olhando novas oportunidades”, complementou.