Principais

7 coisas para se fazer em Nova York gastando pouco ou quase nada

ReproduoReproduo

Promovido por Momondo

Dólar nas alturas e você com viagem marcada para Nova York, o que fazer? Simples, siga esse roteiro preparado pela Momondo com atividades que custam pouco ou quase nada. O máximo que pode acontecer, é você voltar ainda mais apaixonado pela Big Apple do que deveria. Confira:

1. Passeio na Balsa de Staten Island

Reprodução

ReproduoReproduo

Viagem de 20 minutos na Balsa de Staten Island inclui a Estátua da Liberdade no meio do caminho

Nova York é cercada de água e não faltam opções glamourosas para se navegar por elas. Mas isso não quer dizer que seja impossível fazer o mesmo de graça. A Balsa de Staten Island está aí para provar o contrário e além de não cobrar passagem ainda oferece uma vista linda do horizonte da cidade e de sua estrela maior, a Estátua da Liberdade.

2. Um passeio pelas ruas de West Village
West Village é um dos bairros mais antigos da cidade. Sua arquitetura colonial caracterizada por prédios de poucos andares abrigou décadas atrás a cena de contracultura nova iorquina, uma realidade bem diferente dos abastados moradores da região atualmente.

Foto: Joe Loong – Reprodução

Foto:  Joe Loong - ReproduoFoto:  Joe Loong - Reproduo

Mercado de pulgas na Perry Street, em West Village

Ainda assim, ele preserva um certo clima idílico que vale uma visita, principalmente aos finais de semana quando ocorrem diversos mercados de pulgas por suas ruas. Inclusive, você pode até esbarrar com a fachada do apartamento de Carrie Bradshaw de “Sex and the City”, no número 64 da Perry Street. Mágico não?!

3. Visita à fábrica da cervejaria Brooklyn Brewery

Reprodução

ReproduoReproduo

Detalhe interno da fábrica da Brooklyn Brewery

Gosta de cerveja artesanal? Então o nome Brooklyn Brewery deve representar algo para você. Aproveite sua passagem pelo valorizado bairro de Williamsburg e reserve uma tarde no final de semana para conhecer a fábrica da cervejaria.

Apesar da fila, o passeio gratuito de 30 minutos vale a pena. Afinal, caso não lhe agrade acompanhar o processo de fermentação e nem conhecer sua história, a degustação de cervejas tiradas diretamente das torneiras, incluindo especialidades sazonais, tem tudo para te conquistar.

4. Passeio pelo High Line

ReproduoReproduo

É inegável, o High Line é hoje um dos principais cartões postais de Nova York. O parque linear construído sobre uma antiga ferrovia é exemplo de arquitetura sustentável ao redor do mundo. Não caminhar por sua extensão, é perder a oportunidade de vislumbrar um cantinho da cidade, onde o concreto teve que literalmente ceder espaço à algo mais vivo e humano.

5. Circule pelas galerias de arte de West Chelsea e aproveite para tomar taças de vinho e comer canapés
Já que você está no High Line, aproveite para conhecer as mais de cem galerias de arte que ficam entre as 10ª e 11ª Avenues em West Chelsea. Mas faça isso de quinta-feira das 18h às 20h, que é quando espaços como a Galeria David Zwirner ou a Galeria Gagosian realizam suas vernissages regadas a copos de Merlot e capanés. Tudo na faixa. Se a arte não te emocionar, a cena e a comida certamente irão.

Reprodução

ReproduoReproduo

Instalação na Galeria David Zwirner em West Chelsea, Nova York

6. Assistir a shows de jazz de graça

6._Assista_a_shows_de_jazz_de_graca6._Assista_a_shows_de_jazz_de_graca
Jazz e Nova York é uma combinação que sempre deu certo. Então aproveite que clubes como Arthur’s Tavern, 55 Bar ou Smalls não cobram entrada para algumas de suas atrações e se deixe levar pelo gênero máximo do improviso.

7. Curta uma balada na cobertura de um prédio

Foto: Divulgação

Foto: DivulgaoFoto: Divulgao

Vista do Le Bain, na cobertura do Standard Hotel, em Meatpacking District

Eu sei, está faltando balada nesta lista. Mas não mais, já que é possível curtir a deslumbrante vista da cobertura do Standard Hotel, em Meatpacking District, e ainda ter uma noite alucinante com direito a muita música eletrônica na trilha sonora. O clube que responde por este nome se chama Le Bain.

Mas se você achar que o ligeiro clima elitista do local não for sua praia é só rumar para Williamsburg (sempre lá), mais precisamente no hotel butique The Wythe. Pegue o elevador para o bar The Ides, que fica na cobertura do prédio. A entrada é gratuita e o clima é super descolado.

Quer receber mais dicas exclusivas do que fazer na Big Apple e em outros cantos do mundo? Uma dica é seguir a Momondo e ficar por dentro de roteiros e passagens aéreas para os destinos mais desejados do mundo.