Principais

6 motivos para parar de sonhar e fazer um intercâmbio

Muita gente tem vontade de estudar fora nem que seja por um ou dois meses, mas fica com medo de enfrentar tantos desafios e novidades sozinho. Morar em um país diferente envolve mais do que falar a língua local e conseguir pegar um ônibus. É preciso abrir a cabeça e estar disposto a conhecer uma cultura totalmente nova e encarar situações que normalmente não aconteceriam na sua cidade. Fazer um intercâmbio, independentemente do país escolhido, do tempo previsto ou do seu objetivo (estudar o idioma, trabalhar, fazer pós, cuidar de criança…) é sair totalmente da zona de conforto e se jogar para o desconhecido.

Fotos: Ligia Antoniazzi

 

Falando assim parece que é tudo difícil e você pode pensar “melhor ficar em casa mesmo”. Mas essa experiência vai te trazer muitos benefícios, alguns que você só acaba descobrindo depois que já voltou para casa. Então, se ainda não criou coragem, acompanha aí nossas dicas e vê se coloca seu plano em prática logo.

1 – Você vai aprender muito e amadurecer também
A ideia de aprender e praticar um idioma já é o suficiente para muita gente arrumar as malas e partir. Mesmo que você não volte fluente, só de destravar a língua, praticar 24 horas por dia e conseguir conversar com estrangeiros já é um avanço e tanto! Mas, por incrível que pareça, depois de uma viagem dessa você vê que o idioma não é o aprendizado mais importante. A vivência de um país completamente novo vai abrir sua cabeça, te fazer refletir, ver que o mundo é muito maior que a sua escola, bairro, cidade e país, e isso te faz crescer e amadurecer mais rápido do que você imagina.

Festival Chinês Nova Zelândia

 

2 – Vai se tornar mais tolerante
Se já é legal sair do seu Estado e conhecer os costumes de outra região, imagina então saber como vivem as pessoas de outro país? O legal de um intercâmbio é que, além de vivenciar o dia a dia de quem mora lá, você ainda tem a oportunidade de conhecer pessoas de outras nacionalidades. Na escola que eu estudei inglês na Nova Zelândia, por exemplo, tinham colombianos, franceses, italianos, mexicanos, chineses, coreanos e japoneses e só de conviver com eles já consegui aprender bastante sobre essas culturas e perceber o quanto existem pessoas diferentes no mundo.
Lembro de uma chinesa que levava um lanchinho muito estranho para comer no intervalo.

Um dia ela viu que eu tinha esquecido e me ofereceu, mas insistiu tanto que eu tive que experimentar. Até hoje não sei o que era, mas parecia uma noz grande, mole e sem muito gosto, sei lá, bem estranho mesmo. Mas como eu ia dizer para ela que era ruim ou fazer cara de nojo? –a mina me deu o lanche dela sem nem me conhecer direito!! Depois disso, eu fiquei pensando: não é nojento, é questão de cultura, de costume! Nem todo mundo toma Toddynho e come Bisnaguinha como nós, e nem por isso eu tenho que considerar essa menina estranha e bizarra. Ela é normal na cultura dela, eu é que sou estranha.

intercambiointercambio

O que quero dizer é que depois de conviver com pessoas tão diferentes e ver tantas coisas novas, você acaba revendo seus conceitos e passa a aceitar melhor aquilo que é diferente.

3 – Vai se sentir mais confiante e independente
A sensação de pegar um avião, desembarcar em um país do outro lado do mundo –que não fala sua língua – e ainda conseguir chegar até sua hospedagem é sensacional. Antes de ir, eu tinha medo e ficava horas olhando os caminhos no google maps, mas aos poucos fui aprendendo a me virar, pegar o ônibus pra ir à escola, voltar da balada de táxi ou até de busão, viajar pra um lugar novo no final de semana, ajudar uma amiga a trocar de homestay … tudo isso em um lugar onde eu não conhecia nada nem ninguém.

Depois disso, você entende que consegue fazer tudo sozinho e em qualquer lugar do mundo, passa a depender menos das pessoas por que já provou pra si mesmo que é capaz de se virar.

Continue lendo este texto e confira os outros três motivos para fazer seu intercâmbio no blog Vamos Fugir.

Por Ligia Antoniazzi, do blog Vamos Fugir