Trade

5 atividades para curtir em Joinville, a capital da Dança

 

Joinville, a Capital Nacional da Dança (Foto: Samantha Chuva)

Joinville, a Capital Nacional da Dança (Foto: Samantha Chuva)

Capital Nacional da Dança, Joinville é reconhecida pelo Guiness por organizar o maior evento de dança do mundo em número de participantes: o Festival de Dança de Joinville. O evento, que teve início no último dia 19, acontece até sábado (29/07). Neste momento a cidade está lotada, com ocupação acima de 97%, de bailarinas e bailarinos, além de apaixonados pelo esporte que participam não apenas do festival, como assistem dezenas de espetáculos diariamente, participam de cursos e atividades, e ainda dos principais pontos turísticos da cidade. A questão é que Joinville tem um forte apelo para a dança, mas vai muito mais além.

Repleta de cultura e história, a cidade catarinense oferece opções para os mais diversos perfis. Selecionamos cinco atividades para curtir no destino. Confira:

Opa Bier

 

Passeio pela Opa Bier mostra os processos de produção da cerveja (Foto: Samantha Chuva)

Passeio pela Opa Bier mostra os processos de produção da cerveja (Foto: Samantha Chuva)

 

 

A cerveja artesanal mais conhecida de Joinville é a Opa Bier, com um total de 14 rótulos. Para quem está de passagem pela cidade vale a pena conhecer a fábrica da cerveja. O passeio é gratuito e mostra todos os estágios da produção da cerveja. Ainda é possível fazer uma degustação. Ao lado da cervejaria, um bar convida os visitantes com pratos harmonizados.

Escola de Ballet Bolshoi

Entrada do Teatro Bolshoi no Brasil, única escola do Bolshoi fora da Rússia Entrada do Teatro Bolshoi no Brasil, única escola do Bolshoi fora da Rússia (foto: Samantha Chuva)

Entrada do Teatro Bolshoi no Brasil, única escola do Bolshoi fora da Rússia Entrada do Teatro Bolshoi no Brasil, única escola do Bolshoi fora da Rússia (foto: Samantha Chuva)

Com o título de Capital Nacional da Dança, Joinville se destaca a cada ano devido ao Festival de Dança que acontece anualmente em julho. E parte do reconhecimento se dá pela Escola de Ballet Bolshoi, a única do mundo fora da Rússia. A visita passa pelas salas de piano, de aula, corredores e pelo ateliê de figurinos, a estrela do passeio. Para conhecer o local é necessário agendar com antecedência.

Museu Nacional de Imigração e Colonização

 

Vista do Museu Nacional de Imigração e Colonização (Foto: Samantha Chuva)

Vista do Museu Nacional de Imigração e Colonização (Foto: Samantha Chuva)

Projetado em 1870 para servir como administração da Colônia Dona Francisca, hoje o local abriga o Museu Nacional de Imigração e Colonização. O espaço mostra como viviam os imigrantes – majoritariamente alemães – que vinham para o Brasil no período, reproduzindo uma casa de Enxaimel, além de mostrar traços culturais. O Museu ainda conta com um jardim sensorial a fim de acolher pessoas com deficiências visuais.

Instituto Internacional Juarez Machado

O Instituto Juarez Machado conta com 50 obras do artista (Foto: Samantha Chuva)

O Instituto Juarez Machado conta com 50 obras do artista (Foto: Samantha Chuva)

 

Reconhecido e premiado artista, Juarez Machado nasceu em 1941 em Joinville. Com ateliês na cidade, além de Paris e Rio de Janeiro, o Instituto reúne 50 obras do artista, além de ser um espaço para exposições, cursos, palestras e debates.

Barco Príncipe e São Francisco do Sul

De 1504, São Francisco do Sul mantém a arquitetura em moldes açorianos (Foto: Samantha Chuva)

De 1504, São Francisco do Sul mantém a arquitetura em moldes açorianos (Foto: Samantha Chuva)

Com duração de aproximadamente uma hora e meia, o Barco Príncipe sai do porto de Joinville e passeia pelas ilhas de São Francisco do Sul antes de aportar na pequena cidade. Além da vista, o barco inclui almoço. Para quem deseja uma viagem mais tranquila, a dica é escolher os andares inferiores, isso porque no terceiro deck fica um animador entretendo os turistas. Em São Francisco do Sul, de influência açoriana, prédios e casas que datam de 1504 lembram o centro histórico de Salvador e chamam atenção para um arquitetura colorida.