Sem categoria

20 cidades com o melhor custo-benefício para os brasileiros

Ao priorizar o custo-benefício na hora de definir sua próxima viagem, é preciso entender o destino: esqueça a Europa Ocidental ou os Estados Unidos e considere explorar a Europa Oriental, a Ásia ou a América Latina. Os países nesses outros cantos do planeta têm moedas mais fracas e, normalmente, são menos visados pelo turismo de massa.

A partir da pesquisa anual feita pelo site Price of Travel, o pessoal do Skyscanner seleciou 20 cidades, em 20 países diferentes, que apresentam melhor custo-benefício para os viajantes, inclusive os brasileiros, que têm sua moeda pouco valorizada no momento.

Dentre os custos, foram considerados o preço médio de um almoço econômico, uma diária em dormitório compartilhado em um hostel, uma diária em hotel 3 estrelas e o valor do transporte público –tudo convertido no real, para que você possa ter uma melhor noção de valores. Afinal, mais do que o valor do câmbio, o importante é o poder de compra da moeda.

Apenas a título de comparação, saiba que, em São Paulo, um almoço custa entre R$ 15 e R$ 30, o hostel a partir de R$ 45 e o transporte público (metrô), R$ 3,80. Você vai se surpreender com a quantidade de lugares incríveis que custam bem menos que a capital paulista!

1 – Cairo (Egito)

NadineDoerle/Pixabay

sphinx-1175828_1280sphinx-1175828_1280

As pirâmides são algumas das atrações da cidade do Cairo, no Egito

R$ 1 = 2,43 Libra egípcia (EGP)
Almoço: R$ 4-10
Hostel: a partir de R$ 18 (Safary Hostel)
Hotel: a partir de R$ 29 (New Garden Palace Hotel)
Transporte público: R$ 0,83

Berço de uma antiga civilização e presença ilustre nos livros de história, o Egito figura no imaginário de todo viajante. Cairo, sua capital, é também uma das maiores cidades da África, bastante caótica, diga-se de passagem, guarda algumas atrações imperdíveis, como seus museus e mesquitas –além, é claro, uma das maravilhas mundo antigo, as pirâmides do Egito.

2 – Kiev (Ucrânia)

Луц Фишер-Лампрехт/Wikimedia Commons

Vista do Mosteiro de So MiguelVista do Mosteiro de So Miguel

Vista do Mosteiro de São Miguel

R$ 1 = 7,22 Hyvnia ucraniana (UAH)
Almoço: R$ 10-16
Hostel: a partir de R$ 11 (Hostel Really Central)
Hotel: a partir de R$ 31 (Hotel Nikvi)
Transporte público: R$ 0,62

As largas avenidas e os edifícios imponentes de Kiev ainda guardam lembranças dos tempos soviéticos, embora a cidade esteja aos poucos se ocidentalizando. A quantidade de museus, mosteiros, igrejas, parques e monumentos surpreenderá o viajante que, normalmente, tende a associar a capital da Ucrânia somente aos protestos e à instabilidade política do país.

3 – Phnom Penh (Camboja)

dMz/Pixabay

phnom-penh-1371234_1280phnom-penh-1371234_1280

Palácio Real em Phnom Penh

R$ 1 = 1.095 Riel cambojano (KHR)
Almoço: R$ 9-16
Hostel: a partir de R$ 9 (Vibol Happy House)
Hotel: a partir de R$ 34 (Angkor Mithona Guesthouse)
Transporte público: R$ 3,64

As décadas de guerra civil fizeram com que o Camboja ficasse esquecido em meio aos seus vizinhos mais ilustres, Tailândia e Vietnã. Hoje, findado o conflito, as marcas deixadas pelo Khmer Vermelho em Phnom Penh, capital do país, podem ser presenciadas em alguns lugares que foram palco dessa história. Bonitos palácios e templos budistas completam o passeio.

4 – Ho Chi Minh (Vietnã)

dMz/Pixabay

ho-chi-minh-city-1348092_1280ho-chi-minh-city-1348092_1280

Vista de Ho Chi Minh, que até meados dos anos 70 era chamada de Saigon

R$ 1 = 6112 Dong vietnamita (VND)
Almoço: R$ 7-13
Hostel: a partir de R$ 18 (Phuc Khanh Hotel)
Hotel: a partir de R$ 61 (Lam Binh Hotel)
Transporte público: R$ 0,97

Localizada às margens do Mar da China Meridional, a cidade de Ho Chi Minh, chamada de Saigon até a década de 1970, é a maior e mais importante cidade do país. Ainda que bastante ocidentalizada, Ho Chi Minh é um bom retrato da história do Vietnã, algo que pode ser melhor compreendido ao visitar alguns de seus mais importantes museus.

5 – Bangcoc (Tailândia)

unserekleinemaus/Pixabay

great-palace-1340953_1280great-palace-1340953_1280

O Grande Palácio Imperial, um dos cartões-postais de Bangcoc

R$ 1 = 9,68 Bath (THB)
Almoço: R$ 4-20
Hostel: a partir de R$ 11 (The Overstay Hostel)
Hotel: a partir de R$ 77 (The Mix Bangkok – Bts Phrakhanong)
Transporte público: R$ 3,07

Ser uma das cidades mais visitadas do mundo e ainda assim ser barata já seria motivo suficiente para considerar uma viagem a Bangcoc. No entanto, a riqueza cultural, combinado ao caos de uma capital do Sudeste Asiático é o que realmente impressiona. Riquíssimos templos budistas, suntuosos palácios e comércios populares –ruas, feiras e mercados– conquistam o viajante. Sem falar que é ponto de partida para explorar as belezas naturais do país.

6 – Sófia (Bulgária)

GFDL/Wikimedia Commons

Vista da Catedral ortodoxa Alexander Nevsky Vista da Catedral ortodoxa Alexander Nevsky

Vista da Catedral ortodoxa Alexander Nevsky

R$ 1 = 0,47 Lev búlgaro (BGN)
Almoço: R$ 8-17
Hostel: a partir de R$ 28 (Hostel Mostel Sofia)
Hotel: a partir de R$ 77 (Best Western Lozenetz Hotel)
Transporte público: R$ 2,08

Sófia atrai viajantes pela possibilidade de conhecer uma capital europeia longe dos holofotes. A visita a algumas igrejas, um passeio por suas pitorescas ruas e uma volta pelos parques de monumentos soviéticos são os programas a se fazer na capital da Bulgária.

7 – Belgrado (Sérvia)

Luis Filipe Gaspar/Wikimedia Commons

Vista do centro histrico de Belgrado com o rio Sava em primeiro planoVista do centro histrico de Belgrado com o rio Sava em primeiro plano

Vista do centro histórico de Belgrado com o rio Sava em primeiro plano

R$ 1 = 30 Dinar sérvio (RSD)
Almoço: R$ 10-18
Hostel: a partir de R$ 20 (Shine Hostel)
Hotel: a partir de R$ 73 (Compass River City Boat Hotel)
Transporte público: R$ 2,95

Durante os conflitos que marcaram a dissolução da antiga Iugoslávia, boa parte das ações violentas partiram de Belgrado. Esqueça o fato de a Sérvia ser considerada a vilã da história e deixe-se surpreender pela maior e mais bem estruturada cidade da Península Balcânica, dona de uma invejável vida cultural e noturna.

8 – Lima (Peru)

Divulgação/PeruTravel

sli019370sli019370

Vista panorâmica da Plaza de Armas

R$ 1 = 0,93 Novo Sol peruano (PEN)
Almoço: R$ 6-13
Hostel: a partir de R$ 32 (1900 Hostel)
Hotel: a partir de R$ 107 (Hotel Anthony’s)
Transporte público: R$ 1,60

Em uma viagem pelo Peru, boa parte dos viajantes reserva apenas um ou dois dias para Lima, e depois, ao perceber a potencialidade turística da capital peruana, acaba se arrependendo por não ter ficado mais. As atrações envolvem o preservado centro histórico, alguns bairros cosmopolitas e, principalmente, a variada oferta gastronômica, considerada uma das melhores da América Latina.

9 – Cracóvia (Polônia)

DzidekLasek/Pixabay

Vista da cidade de CracoviaVista da cidade de Cracovia

Vista da cidade de Cracóvia

R$ 1 = 1,03 Zloty (PLN)
Almoço: R$ 7-12
Hostel: a partir de R$ 17 (Honey Hostel)
Hotel: a partir de R$ 68 (Hotel Krystyna)
Transporte público: R$ 3,64

A segunda maior cidade do país foi capital da Polônia por mais de 500 anos, o que explica seu surpreendente complexo de monumentos históricos, o mais rico da Polônia. Sua riqueza secular é comprovada pela ancestral arquitetura de seus prédios, muitos deles caros a duas das maiores religiões ocidentais: catolicismo e judaísmo. E da cidade ainda se parte para visitar o infame campo de concentração de Auschwitz.

10 – La Paz (Bolívia)

StockSnap/Pixabay

la-paz-699333_1280la-paz-699333_1280

La Paz é capital mais alta do mundo, a 3.650 m de altitude

R$ 1 = 1,87 Boliviano (BOB)
Almoço: R$ 10-20
Hostel: a partir de R$ 21 (Bash and Crash Hotel)
Hotel: a partir de R$ 83 (Bolivian Passport Hotel)
Transporte público: R$ 1,60

Capital mais alta do mundo, a 3.650 m de altitude, La Paz divide opiniões: enquanto uns se sentem atraídos pelas histórias, monumentos e hábitos de um povo simples, outros se perturbam com a pobreza, a sujeira e o trânsito enlouquecedor, além da elevada altitude. Vai ser preciso vir até aqui e circular pela cidade para saber de que lado você está.

11 – Sarajevo (Bósnia e Herzegovina)

Elooas/Wikimedia Commons

Bosnia-e-Herzegovina-Ponte-Latina-Sarajevo-Luis-Filipe-GasparBosnia-e-Herzegovina-Ponte-Latina-Sarajevo-Luis-Filipe-Gaspar

A ponte Latina, local do assassinato de Francisco Ferdinando, herdeiro do Império Austro-Húngaro

R$ 1 = 0,48 Marco Conversível (BAM)
Almoço: R$ 10-20
Hostel: a partir de R$ 20 (Hostel Lucky)
Hotel: a partir de R$ 85 (Hotel Alem)
Transporte público: R$ 3,75

Marcada por uma história de violência e genocídio, Sarajevo segue em frente sem esquecer ou tentar apagar suas chagas, como evidenciam os buracos de bala nos edifícios. No entanto, o que realmente diferencia a capital bósnia é o pluralismo étnico e religioso aqui presente, resultado de sua localização geográfica.

12 – Budapeste (Hungria)

Bergadder/Pixabay

A ponte Ponte Szchenyi Lnchd, um dos cartes-postais A ponte Ponte Szchenyi Lnchd, um dos cartes-postais

A ponte Ponte Széchenyi Lánchíd, um dos cartões-postais de Budapeste

R$ 1 = 76 Forint (HUF)
Almoço: R$ 9-15
Hostel: a partir de R$ 32 (Baroque Hostel)
Hotel: a partir de R$ 75 (Hotel Timon)
Transporte público: R$ 4,55

A capital húngara foi fundada a partir da unificação de duas cidades separadas pelo rio Danúbio, Buda e Peste. Cada uma dessas partes ainda hoje conserva características próprias, embora ambas tenham em comum pontes encantadoras, charmosos cafés, boas confeitarias e prédios grandiosos, muitos deles abrigando ótimos museus ou as tradicionais termas.

13 – Marrakech (Marrocos)

aconcagua/Wikimedia Commons

Vista panormica das runas do Palcio el BadiVista panormica das runas do Palcio el Badi

Vista panorâmica das ruínas do Palácio el Badi

R$ 1 = 2,69 Dirham marroquino (MAD)
Almoço: R$ 11-22
Hostel: a partir R$ 20 (Hostel Riad Bik)
Hotel: a partir de R$ 37 (Riad Amssaffah)
Transporte público: R$ 1,50

Não é por acaso que Marrakech, conhecida também como “Cidade Vermelha”, é o destino mais popular do Marrocos. A bela arquitetura de suas construções, identificada nas mesquitas e nos palácios, combinada ao vibrante comércio, presente em mercados e bazares, são apenas alguns dos motivos que tornam a cidade tão procurada pelos viajantes.

14 – Pequim (China)

Daniel Case/Wikimedia Commons

Vista panormica do panormica do Porto da Suprema Harmonia na Cidade Proibida Vista panormica do panormica do Porto da Suprema Harmonia na Cidade Proibida

Vista panorâmica do Portão da Suprema Harmonia na Cidade Proibida

R$ 1 = 1,78 Iuan chinês (CNY)
Almoço: R$ 8-20
Hostel: a partir de R$ 30 (Beijing Home Youth Hostel)
Hotel: a partir de R$ 75 (Beijing Homekey Hotel)
Transporte público: R$ 1,67

Retrato vivo do acelerado processo de desenvolvimento das cidades chinesas, Pequim tem ganhado novas e imensas construções diariamente; uma das mais expressivas, deste século, é o Parque Olímpico, de 2008. Mas o maior atrativo são aquelas históricas, como a Cidade Proibida e, principalmente, nos arredores, a impressionante Muralha da China.

15 – Jacarta (Indonésia)

Jakarta-Indonesia.-Autore-Putri-Willy.-Licensed-under-the-Creative-Commons-Attribution-Share-Alike-620x330Jakarta-Indonesia.-Autore-Putri-Willy.-Licensed-under-the-Creative-Commons-Attribution-Share-Alike-620x330

R$ 1 = 3.646 Rúpia da Indonésia (IDR)
Almoço: R$ 8-16
Hostel: a partir de R$ 35 (Teduh Hostel Kota Tua)
Hotel: a partir de R$ 59 (Antoni Hotel)
Transporte público: R$ 1,09

Maior nação islâmica e maior arquipélago do mundo e quarto país mais populoso do planeta são apenas alguns dos superlativos da Indonésia. Sua capital, Jacarta, localizada na ilha de Java, é a principal porta de entrada para destinos mais populares, como Bali, mas reserva algumas atrações legais, incluindo monumentos, tempos religiosos e até parques de diversões.

16 – Cartagena (Colômbia)

DC_Colombia/iStock

DC_Colombia/iStockDC_Colombia/iStock

Cartagena é conhecida como a Cidade Amuralhada

R$ 1 = 834 Peso colombiano (COP)
Almoço: R$ 9-14
Hostel: a partir de R$ 27 (Hostal Casa Venecia)
Hotel: a partir de R$ 84 (Hotel El Pedregal)
Transporte público: R$ 2,15

Combinação de história e arquitetura, aliada a sons, cheiros e cores, Cartagena é o que há de mais caribenho na América do Sul. Conhecida desde a época da Coroa Espanhola em virtude da sua posição estratégica, a Cidade Amuralhada guarda um dos programas mais ricos da Colômbia: pura e simplesmente perder-se entre suas ruelas de igrejas e casas coloridas.

17 – Cidade do México (México)

cidade_do_mexicocidade_do_mexico

R$ 1 = 4,74 Peso mexicano (MXN)
Almoço: R$ 10-17
Hostel: a partir de R$ 20 (Chill Hostel)
Hotel: a partir de R$ 48 (Panorama Hotel)
Transporte público: R$ 1,05

Parecida com São Paulo não só no que diz respeito ao tamanho da cidade e ao trânsito caótico, a Cidade do México oferece uma imensa gama de atrações, assim como a metrópole brasileira. Interessantíssimos museus, agradáveis áreas verdes e uma verdadeira imersão na cultura asteca são motivos suficientes para dar uma chance à capital mexicana nas próximas férias.

18 – Bucareste (Romênia)

Bucharest-1Bucharest-1

R$ 1 = 1,08 Novo Leu da Romênia (RON)
Almoço: R$ 11-22
Hostel: a partir de R$ 24 (Friends Hostel)
Hotel: a partir de R$ 85 (Hotel Tripoli)
Transporte público: R$ 1,38

A curiosa miscelânea arquitetônica existente em Bucareste é exemplo dos diferentes momentos políticos pelos quais a cidade passou –se os prédios em art nouveau lembram os tempos em que a cidade era chamada de “Pequena Paris”, os imensos blocos de concreto soviético relembram os anos comunistas. Vir até aqui é descobrir o que poucos viajantes sabem: a capital romena é bastante interessante.

19 – Mumbai (Índia)

Humayunn PeerzaadaWikimedia Commons

Haji Ali Dargah foi construdo em 1431, quando Bombaim estava sob o domnio do Sultanato de GuzarateHaji Ali Dargah foi construdo em 1431, quando Bombaim estava sob o domnio do Sultanato de Guzarate

Vista da mesquita Haji Ali Dargah, construída em 1431 quando a cidade estava sob o domínio do sultão de Guzarate

R$ 1 = 18 Rúpia indiana (INR) Almoço: R$ 6-14
Hostel: a partir de R$ 43 (Wanderers Backpackers Homestay)
Hotel: a partir de R$ 68 (Hotel New India)
Transporte público: R$ 0,83

Todo o contraste existente na Índia pode ser percebido em sua maior e mais importante cidade, Mumbai, também conhecida como Bombaim. A diversidade religiosa e linguística, assim como a variedade de suas atrações –palácios, templos, praias e até o estúdio de cinema de Bollywood– garantem dias intensos ao viajante.

20 – Quito (Equador)

Diego Delso/Wikimedia Commons

Vista do convento de So Francisco, em QuitoVista do convento de So Francisco, em Quito

Vista do convento de São Francisco, em Quito

R$ 1 = 0,27 Dólar americano (USD)
Almoço: R$ 7-18
Hostel: a partir de R$ 26 (Hostal Posada Del Maple)
Hotel: a partir de R$ 75 (Travellers Inn)
Transporte público: R$ 0,91

A capital equatoriana, cercada por montanhas e situada num agradável vale na serra, chegou a ser a maior cidade do Império Inca –pelo menos até a chegada dos espanhóis, em 1526. Se boa parte das construções pré-hispânicas foram destruídas, a herança colonial do centro histórico segue praticamente intacta, justificando Quito ter sido a primeira cidade na América Latina declarada como Patrimônio da Humanidade pela Unesco.