Destinos

15 cidades com o melhor custo-benefício para os brasileiros

Ao priorizar o custo-benefício na hora de definir sua próxima viagem, é preciso entender o destino: esqueça a Europa Ocidental ou os Estados Unidos e considere explorar a Europa Oriental, a Ásia ou a América Latina. Os países nesses outros cantos do planeta têm moedas mais fracas e, normalmente, são menos visados pelo turismo de massa.

A partir da pesquisa anual feita pelo site Price of Travel, complementando com os sites Numbeo e Skyscanner, selecionamos 15 cidades, em 15 países diferentes, que apresentam melhor custo-benefício para os viajantes, inclusive os brasileiros, que têm sua moeda pouco valorizada no momento.

Dentre os custos, consideramos o preço médio de um almoço econômico, uma diária em dormitório compartilhado em um hostel, uma diária em hotel 3 estrelas e o valor do transporte público –tudo convertido no real, para que você possa ter uma melhor noção de valores. Afinal, mais do que o valor do câmbio, o importante é o poder de compra da moeda.

Apenas a título de comparação, saiba que, em São Paulo, um almoço custa entre R$ 18-30, o hostel a partir de R$ 28 e o transporte público (metrô), R$ 3,80. Você vai se surpreender com a quantidade de lugares incríveis que custam bem menos que a capital paulista!

1. Cairo (Egito)

Créditos: huseyintuncer/iStock

Grande Esfinge com uma das pirâmides de Gizé ao fundo

R$ 1 = 5,88 Libra egípcia (EGP)

Almoço: R$ 6-10

Hostel: a partir de R$ 15 (Safary Hostel)

Hotel: a partir de R$ 42 (Happy City Hotel)

Transporte público: R$ 0,34

Berço de uma antiga civilização e presença ilustre nos livros de história, o Egito figura no imaginário de todo viajante. Cairo, sua capital, é também uma das maiores cidades da África, bastante caótica, diga-se de passagem, guarda algumas atrações imperdíveis, como seus museus e mesquitas –além, é claro, uma das maravilhas mundo antigo, as pirâmides.

2. Kiev (Ucrânia)

Créditos: joyt/iStock

Vista da Praça da Independência. em Kiev

R$ 1 = 8,68 Hyvnia ucraniana (UAH)

Almoço: R$ 10-16

Hostel: a partir de R$ 10 (Hostel Sakvoiaj)

Hotel: a partir de R$ 31 (Mini Hotel Non-Stop)

Transporte público: R$ 0,46

As largas avenidas e os edifícios imponentes de Kiev ainda guardam lembranças dos tempos soviéticos, embora a cidade esteja aos poucos se ocidentalizando. A quantidade de museus, mosteiros, igrejas, parques e monumentos surpreenderá o viajante que, normalmente, tende a associar a capital da Ucrânia somente aos protestos e à instabilidade política do país.

3 – Phnom Penh (Camboja)

Créditos: Kai-Hirai/iStock

Vista do Palácio Real, em Phnom Penh

R$ 1 = 1.286 Riel cambojano (KHR)

Almoço: R$ 9-16

Hostel: a partir de R$ 9 (Vibol Happy House)

Hotel: a partir de R$ 22 (Angkor Mithona Guesthouse)

Transporte público: R$ 3,64

As décadas de guerra civil fizeram com que o Camboja ficasse esquecido em meio aos seus vizinhos mais ilustres, Tailândia e Vietnã. Hoje, findado o conflito, as marcas deixadas pelo Khmer Vermelho em Phnom Penh, capital do país, podem ser presenciadas em alguns lugares que foram palco dessa história. Bonitos palácios e templos budistas completam o passeio.

4 – Cidade de Ho Chi Minh (Vietnã)

Créditos: Ho Chi Minh/iStock

Rua em Ho Chi Minh, no Vietnã

R$ 1 = 7.303 Dong vietnamita (VND)

Almoço: R$ 5-10

Hostel: a partir de R$ 12 (Phuc Khanh Hotel)

Hotel: a partir de R$ 55 (EmEm Hotel)

Transporte público: R$ 0,82

Localizada às margens do Mar da China Meridional, a Cidade de Ho Chi Minh, chamada de Saigon até a década de 1970, é a maior e mais importante cidade do país. Ainda que bastante ocidentalizada, Ho Chi Minh é um bom retrato da história do Vietnã, algo que pode ser melhor compreendido ao visitar alguns de seus mais importantes museus.

5 – Bangcoc (Tailândia)

Créditos: lkunl/iStock

Vista do Templo de Mármore (Wat Benchamabophit), um dos mais de 400 que existem em Bangcoc

R$ 1 = 11 Bath (THB)

Almoço: R$ 4-15

Hostel a partir de R$ 11 (The Overstay Hostel)

Hotel: a partir de R$ 23 (The Mix Bangkok – Bts Phrakhanong)

Transporte público: R$ 3,07

Ser uma das cidades mais visitadas do mundo e ainda assim ser barata já seria motivo suficiente para considerar uma viagem a Bangkok. No entanto, a riqueza cultural, combinado ao caos de uma capital do Sudeste Asiático é o que realmente impressiona. Riquíssimos templos budistas, suntuosos palácios e comércios populares –ruas, feiras e mercados – conquistam o viajante. Sem falar que é ponto de partida para explorar as belezas naturais do país.

6 – Sófia (Bulgária)

Créditos: mariusz_prusaczyk/iStock

Vista da região central de Sófia, capital da Bulgária

R$ 1 = 0,59 Lev búlgaro (BGN)

Almoço: R$ 16-20

Hostel a partir de R$ 25 (10 Coins Hostel)

Hotel: a partir de R$ 56 (Hotel Gorna Banya)

Transporte público: R$ 2,71

Sófia atrai viajantes pela possibilidade de conhecer uma capital europeia longe dos holofotes. A visita a algumas igrejas, um passeio por suas pitorescas ruas e uma volta pelos parques de monumentos soviéticos são os programas a se fazer na capital da Bulgária.

7 – Belgrado (Sérvia)

Créditos: vladimir_n/iStock

Vista da cidade velha da cidade de Belgrado

R$ 1 = 37,22 Dinar sérvio (RSD)

Almoço: R$ 12-21

Hostel: a partir de R$ 23 (City Break Hostel)

Hotel: a partir de R$ 40 (Hram Rooms)

Transporte público: R$ 2,40

Durante os conflitos que marcaram a dissolução da antiga Iugoslávia, boa parte das ações violentas partiram de Belgrado. Esqueça o fato de a Sérvia ser considerada a vilã da história e deixe-se surpreender pela maior e mais bem estruturada cidade da Península Balcânica, dona de uma invejável vida cultural e noturna.

8. Lima – Peru
R$ 1 = 1,05 Novo Sol peruano (PEN) Almoço: R$ 8-13 Hostel: a partir de R$ 27 (Kusillus Hostel) Hotel: a partir de R$ 85 (Rent Rooms At Home) Transporte público: R$ 1,90

Em uma viagem pelo Peru, boa parte dos viajantes reserva apenas um ou dois dias para Lima, e depois, ao perceber a potencialidade turística da capital peruana, acaba se arrependendo por não ter ficado mais. As atrações envolvem o preservado centro histórico, alguns bairros cosmopolitas e, principalmente, a variada oferta gastronômica, considerada uma das melhores da América Latina.

9 – Cracóvia (Polônia)

Créditos: acek_Sopotnicki/iStock

Beautiful Krakow market square, Poland, Europe. Faded colors.

R$ 1 = 1,28 Zloty (PLN) Almoço: R$ 10-20 Hostel: a partir de R$ 23 (Shishkin Aparthostel) Hotel: a partir de R$ R$ 70 (Hotel Krystyna) Transporte público: R$ 2,96

A segunda maior cidade do país foi capital da Polônia por mais de 500 anos, o que explica seu surpreendente complexo de monumentos históricos, o mais rico da Polônia. Sua riqueza secular é comprovada pela ancestral arquitetura de seus prédios, muitos deles caros a duas das maiores religiões ocidentais: catolicismo e judaísmo. E da cidade ainda se parte para visitar o infame campo de concentração de Auschwitz.

10. La Paz – Bolívia
R$ 1 = 2,27 Boliviano (BOB) Almoço: R$ 10-20 Hostel: a partir de R$ 23 (The Adventure Brew Hostel) Hotel: a partir de R$ 68 (Golden Palace Hotel) Transporte público: R$ 1

Capital mais alta do mundo, a 3.650 metros de altitude, La Paz divide opiniões: enquanto uns se sentem atraídos pelas histórias, monumentos e hábitos de um povo simples, outros se perturbam com a pobreza, a sujeira e o trânsito enlouquecedor, além da elevada altitude. Vai ser preciso vir até aqui e circular pela cidade para saber de que lado você está.

11. Sarajevo – Bósnia e Herzegovina
R$ 1 = 0,56 Marco Conversível (BAM) Almoço: R$ 10-18 Hostel: a partir de R$ 30 (Ljubicica Hostel) Hotel: a partir de R$ 80 (Hotel Ada) Transporte público: R$ 3,30

Marcada por uma história de violência e genocídio, Sarajevo segue em frente sem esquecer ou tentar apagar suas chagas, como evidenciam os buracos de bala nos edifícios. No entanto, o que realmente diferencia a capital bósnia é o pluralismo étnico e religioso aqui presente, resultado de sua localização geográfica.

12. Budapeste – Hungria
R$ 1 = 91 Forint (HUF) Almoço: R$ 13-20 Hostel: a partir de R$ 38 (Baroque Hostel) Hotel: a partir de R$ 57 (Hotel Timon) Transporte público: R$ 3,90

A capital húngara foi fundada a partir da unificação de duas cidades separadas pelo rio Danúbio, Buda e Peste. Cada uma dessas partes ainda hoje conserva características próprias, embora ambas tenham em comum pontes encantadoras, charmosos cafés, boas confeitarias e prédios grandiosos, muitos deles abrigando ótimos museus ou as tradicionais termas.

13. Marrakech – Marrocos
R$ 1 = 3,25 Dirham marroquino (MAD) Almoço: R$ 7-15 Hostel: a partir R$ 20 (Hostel Waka Waka) Hotel: a partir de R$ 37 (Riad Errabii) Transporte público: R$ 1,50

Não é por acaso que Marrakech, conhecida também como “Cidade Vermelha”, é o destino mais popular do Marrocos. A bela arquitetura de suas construções, identificada nas mesquitas e nos palácios, combinada ao vibrante comércio, presente em mercados e bazares, são apenas alguns dos motivos que tornam a cidade tão procurada pelos viajantes.

14. Pequim – China
R$ 1 = 2,23 Iuan chinês (CNY) Almoço: R$ 9-15 Hostel: a partir de R$ 31 (Beijing Templeside Lianlian Hutong Guest House) Hotel: a partir de R$ 66 (Nanyuan Hongchang Hotel) Transporte público: R$ 2,15

Retrato vivo do acelerado processo de desenvolvimento das cidades chinesas, Pequim tem ganhado novas e imensas construções diariamente; uma das mais expressivas, deste século, é o Parque Olímpico, de 2008. Mas o maior atrativo são aquelas históricas, como a Cidade Proibida e, principalmente, nos arredores, a impressionante Muralha da China.

15. Jacarta – Indonésia
R$ 1 = 5.000 Rúpia da Indonésia (IDR) Almoço: R$ 5-11 Hostel: a partir de R$ 32 (Teduh Hostel Kota Tua) Hotel: a partir de R$ 45 (Zen Rooms Kuningan Tiong) Transporte público: R$ 0,89

Maior nação islâmica e maior arquipélago do mundo e quarto país mais populoso do planeta são apenas alguns dos superlativos da Indonésia. Sua capital, Jacarta, localizada na ilha de Java, é a principal porta de entrada para destinos mais populares, como Bali, mas reserva algumas atrações legais, incluindo monumentos, tempos religiosos e até parques de diversões.