Principais

10 situações desastrosas que acontecem com os turistas de primeira viagem

Se você já é turista de carteirinha, sabe como é tentar planejar as coisas com antecedência para aquela primeira viagem da vida e, mesmo assim, alguns “detalhes” ainda acabam passando despercebidos e causam momentos estressantes durante o passeio. É claro que aprendemos com os nossos erros e, se eles não arruinaram os bons momentos, depois de um tempo acabam até virando piadas engraçadas, mas fazer uma viagem onde tudo acontece perfeitamente é bem mais divertido.

Muitos erros comuns são fáceis de evitar. Por isso, o Submarino Viagens listou 10 situações desastrosas que acontecem com os turistas de primeira viagem e dicas para evitá-las:

1. Perder o avião, ônibus ou trem

submarino viagenssubmarino viagens

A hora e o local do embarque às vezes podem confundir os turistas de primeira viagem, ainda mais quando se trata de um voo. Preste bastante atenção nas informações da sua passagem, principalmente em países onde você não fala a língua local.

Para evitar esse tipo de situação, esteja no aeroporto pelo menos duas horas antes do horário previsto para o embarque, cheque se está com todos os documentos necessários em mãos e certifique-se de que o portão de embarque permanece o mesmo.

2. Perder/danificar o passaporte ou outro documento de identidade

Nada pode ser mais estressante do que estar em outro país e se dar conta de que o seu passaporte ou outro documento de identidade desapareceu ou foi danificado. É importante tomar muito cuidado, pois esse é um dos piores transtornos que pode acontecer. Além de perder tempo e dinheiro, você não poderá sair do país até que a Embaixada Brasileira forneça um passaporte temporário, e dependendo do destino, será necessário voltar para casa, por causa da ausência do visto. Imagina o nervoso!

Para se prevenir, assim que chegar ao seu destino, abra o cofre do quarto e guarde o passaporte e outros documentos importantes lá. Se não tiver um cofre, guarde na sua mala e tranque com cadeado. Em vez de andar com o documento original, leve uma cópia colorida de todas as folhas principais e do visto. Sempre ande com elas e com a sua identidade ou CNH original, que são aceitas e válidas como documento com foto.

3. Não providenciar visto e certificado de vacinação

submarino viagenssubmarino viagens

Alguns países exigem vistos de entrada ou até mesmo para trânsito temporário; outros também exigem a comprovação de vacinação contra febre amarela. Para não ser barrado no início da viagem, sempre busque informações a respeito do país de destino e certifique-se de que está com todos os documentos necessários para o embarque.

Para tirar o visto é necessário agendar uma entrevista no consulado do destino e esse trâmite pode levar até três meses, então o ideal é sempre começar a pensar nos detalhes da viagem com antecedência. No caso da comprovação de vacinação, é necessário apresentar um certificado internacional de vacinação.

4. Deixar a hospedagem para a última hora

É comum as pessoas pensarem que, como estão viajando fora da época de temporada do Brasil, terão diversas opções de hotéis e que os preços serão mais em conta quando pagos no destino. O problema é que, muitas vezes, não sabemos qual é a agenda local, se está acontecendo algum evento importante, por exemplo.

Quando você se der conta, estará rodando para procurar um hotel para passar a noite e não encontrará nenhum quarto com preço justo que lhe agrade. Além disso, é um costume dos hotéis cobrar mais caro por uma diária quando você está lá na porta, à noite, “de mala e cuia”. Sem dúvida nenhuma, é essencial deixar todas as hospedagens reservadas e garantidas meses antes de ir viajar.

5. Levar mais coisas na bagagem do que o necessário

submarino viagenssubmarino viagens

Na primeira viagem para o exterior, não sabemos bem o que iremos encontrar, então acabamos levando muito mais coisas do que o necessário. Com isso, carregamos peso à toa, temos que lidar com o inconveniente de carregar um “trambolho” para todo lugar e compramos diversas “coisinhas” que, quando colocadas na mala, pesam e ocupam mais espaço do que planejamos. O resultado disso é ter que pagar por excesso de bagagem.

Para evitar esse transtorno e ter mais liberdade para as compras, o ideal é separar algumas peças de roupa “coringa” e não levar muito mais do que o necessário para os dias da viagem.

6. Gastar muito dinheiro com roaming internacional

É difícil desgrudar do celular, mesmo nas férias. As pessoas saem para viajar e querem postar as fotos no Facebook e no Instagram na hora que são tiradas, querem ver o que está acontecendo no Whatsapp, realizar ligações e acessar os e-mails em qualquer lugar e, com isso, muitos turistas de primeira viagem acabam caindo na tentação do roaming internacional. Uma semana usando esse serviço e a sua conta ficará bem salgada.

Para evitar essa situação e aproveitar a viagem ao máximo, nunca esqueça de deixar o telefone em Modo Avião e pense bem se usar o celular é tão necessário assim. Muitos lugares possuem wi-fi grátis e, se for o caso, você pode comprar um chip pré-pago local, para utilizar enquanto estiver no país.

7. Não elaborar um roteiro de viagem

submarino viagenssubmarino viagens

Muitos turistas de primeira viagem esquecem de elaborar um roteiro de viagem ou acabam preferindo viajar sem ter planos definidos. Essa falta de planejamento é muito arriscada, principalmente se você for viajar por um curto período, pois você acaba empregando mal o seu tempo naquele destino e perde a oportunidade de conhecer lugares legais.

Antes de viajar, pesquise bastante sobre o  destino, converse com as pessoas que já foram para lá, descubra as principais atrações turísticas, veja como chegar, preços, se há pacotes, opções próximas para estadia, etc. e monte o seu roteiro de cada dia. Desta forma você não terá surpresas com o valor que irá gastar com os passeios e otimizará o tempo para fazer tudo o que deseja.

8. Trocar dinheiro no aeroporto

Um erro de muitos turistas de primeira viagem é deixar para trocar dinheiro no aeroporto. Isso porque, em geral, é possível encontrar melhores taxas de câmbio no Brasil, para moedas mais comuns, ou então ao chegar na cidade de destino.

O ideal é acompanhar o câmbio com alguns meses de antecedência e ir comprando aos poucos, para não ter nenhuma surpresa com uma alta do câmbio quando chegar perto da data da viagem

9. Não fazer seguro de viagem

Esse é um investimento importante que muitas pessoas não fazem, por achar que nada de ruim pode acontecer em uma viagem, não pensar a respeito, ou simplesmente por não conhecer a opção. Fazer um bom seguro pode garantir o atendimento em um hospital de qualidade em casos de emergência e doenças, auxiliar na perda de documentos, extravio de malas e outros problemas. Além disso, nesses casos ajuda a não voltar para casa com uma conta extra bem salgada.

Verifique com a companhia do seu cartão de crédito ou plano de saúde, pois algumas oferecem seguros de viagem gratuitos, basta solicitar.

10. Depender demais dos guias turísticos

submarino viagenssubmarino viagens

Em alguns casos é bom ter um guia turístico na viagem, porque você acaba tendo acesso a informações que talvez não tivesse de outra maneira, principalmente em locais históricos e culturais. Mas em outras situações, montar o seu próprio roteiro pode ser mais interessante, pois dá liberdade para utilizar o seu tempo da maneira que quiser.

O ideal é montar o seu roteiro e avaliar os tours que gostaria de realizar com acompanhamento de um guia local, pois agregarão mais informações. Desta forma, você pode contratar uma pessoa exclusivamente para o momento que for realizar o tour e, com isso, economizar na viagem.

No site do Submarino Viagens você encontra passagens aéreas promocionais para diversos destinos.

Veja Mais

Os 10 países mais baratos do mundo para viajar