10 dicas para viajar de carro com seu bichinho de estimação

Nós sabemos que muitas pessoas hoje em dia possuem um ou mais animais de estimação em casa e que é uma preocupação a mais quando se planeja uma viagem. E ai surgem vááárias perguntas:

– Onde deixar o nosso pet? Será que podemos leva-lo na viagem? Quais os cuidados que precisamos tomar ao leva-los conosco? Bom, por isso resolvemos escrever este post e solucionar todas as suas dúvidas!

O mascote gordiando viajando para Suzano, na Grande SPO mascote gordiando viajando para Suzano, na Grande SP

Créditos: Cynthia Sord/Blog Gordiando

O mascote gordiando viajando para Suzano, na Grande SP

Primeiramente, consultamos os veterinários dos nossos pets que nos responderam todas as nossas dúvidas.

1 – Identificação

Esta dica vale não somente para quando for viajar com o pet, mas para qualquer passeio, ida ao veterinário, tomar banho no pet, ir ao parque, ou mesmo ficar em casa. Sempre identifique o seu pet com alguma plaquinha ou medalhinha gravada com o nome do animal, o nome do dono, telefone e endereço. Assim se acontecer do pet se perder ou fugir, fica mais fácil de alguém encontra-lo na rua e devolver ao dono.

E a novidade agora é a plaquinha com o QR Code (uma espécie de código de barras mais moderno), das empresas PetQR e também da  Meu Peludo. O funcionamento é simples, é colocada uma plaquinha no animal com o QR Code e com um endereço exclusivo na web. É criado um perfil on line com todas as informações do animal, do dono e telefones de emergência. Se o cachorro fugir ou for levado, o dono avisa a empresa que emitirá notificações de que o seu animal está perdido. Quem achar o animal e ler o QR Code, imediatamente a empresa terá a localização do animal.

2 – Saúde

Antes de qualquer planejamento, certifique-se que o seu pet está com boa saúde para viajar. Faça uma consulta com o veterinário e tire todas as dúvidas. Veja se o pet realmente pode ir viajar com você, afinal de contas, todos devem estar bem para curtir todos os momentos da tão sonhada viagem.

Pergunte ao veterinário qual remédio dar ao pet caso tenha enjoos durante a viagem e leve um kit de emergência com os remédios que o seu pet utiliza normalmente.

Verifique as opções de clínicas veterinárias no destino da sua viagem e já anote o telefone e endereço. Assim, no caso de uma emergência você já sabe para onde correr.

3 – Anti-pulgas

Esteja em dia com os produtos anti-pulgas e vermífugos, afinal de contas você não quer o seu animalzinho doente ou passando algo para os outros pets, certo?

4 – Faça pequenos passeios antes de uma viagem mais longa

Faça pequenos passeios e viagens mais curtas para o seu pet ir acostumando com o carro. Preste atenção como o pet se comporta, se ele fica quieto, se ele enjoa com facilidade, se depois de um tempo fica mais agitado.

Aos poucos, aumente o tempo e a distância dos passeios até uma viagem bem mais longa.

5 – Providencie com antecedência os documentos de viagem

Sim, os pets também precisam levar os seus documentos de viagem, assim como os humanos.

Para viajar de carro, o dono do animal deve levar a carteira de vacinação que deve estar com as vacinas em dia, principalmente a da raiva.

Solicitar um atestado zoosanitário para pets fornecido por um veterinário credenciado pelo Conselho Regional de Medicina Veterinária. Deve ser feito poucos dias antes da viagem pelo Brasil.

Para viagens internacionais tem outras exigências de acordo com o país.

6 – Segurança no carro

É importante utilizar o ar condicionado para que o carro fique com uma temperatura agradável, já que os pets sentem mais calor. Não deixe que o sol bata diretamente no corpinho deles. Se necessário utilize uma proteção nos vidros.

Nunca deixe o pet solto dentro do carro, além de tomar multa de trânsito, em uma freada brusca, ele pode cair e se machucar.

Nas lojas especializadas você encontra adaptadores para cinto de segurança que você prende no lugar do cinto de segurança e no peitoral do pet. Fica bem seguro e impede que o animal levante e risque a porta ou o seu insu-film com as unhas.

Outra opção, mas esta serva para cães menores é um assento de transporte, como se fosse uma cadeirinha para crianças. Você prende no cinto de segurança, coloca o pet dentro e pronto!

7 – Limpeza

Para evitar acidentes no banco do carro, você pode comprar nas lojas de produtos para animais, uma capa protetora que é feita de material impermeável e lavável exatamente para que se o seu pet vomitar ou não aguentar segurar o xixi, o seu banco não seja prejudicado. É de fácil limpeza e ajuda na segurança do pet, pois fica bem presa, evitando o acesso dos pets no banco da frente e de acidentes.

8 – Hospedagem pet friendly

Não adianta nada planejar a viagem se a hospedagem não aceitar animais de estimação. Hoje em dia as hospedagens perceberam que aceitar pets não é uma moda passageira, e sim uma tendência cada vez mais forte e crescente. Por isso, estão se adaptando cada vez mais para aceitar animais de estimação, fornecendo o conforto necessário para o seu dono, o seu “filhote” e não atrapalhando os outros hóspedes.

Primeiramente, veja se o local da sua hospedagem aceita animais de estimação, quais as raças, peso, tamanho e quantidade que são permitidos. Veja também se o pet vai ficar dentro do apartamento com você e se ele pode ficar sozinho ou não.

Algumas hospedagens possuem em suas instalações hotéis, veterinário e pet shop, assim os pets ficam durante a noite com o seus donos e durante o dia ficam fazendo as atividades (brincadeiras, socialização com outros pets, banho e tosa) com pessoas especializadas. Sempre consulte os valores destes serviços extras.

Consulte os valores adicionais que normalmente as hospedagens cobram para você levar o seu pet junto e esteja preparado para pagar os possíveis danos provocados pelo seu pet nas instalações da hospedagem, como roer os móveis, por exemplo.

9 – Alimentação e paradas na estrada

Se você vai sair bem cedo de casa, evite dar qualquer alimento para o pet, ou dê 2 horas antes de iniciar a viagem e pouca água, isso previne que o pet enjoe e vomite dentro do carro.

Na estrada, faça paradas a cada duas horas, para que o pet caminhe, faça xixi, cocô e ofereça um pouco de água. Comida só quando chegar ao destino final.

10 – Mala do pet

Coloque na mala do pet itens como a sua caminha preferida, roupinhas, ração habitual (para os dias da viagem e um pouco a mais) potinhos para água e ração, remédios que costuma utilizar ou que está utilizando, petiscos, brinquedinhos que mais gosta, itens de higiene (shampoo, condicionador, sabonete, lencinho umedecido), fraldinha, telefone do veterinário, tudo o que o seu pet utiliza normalmente.

Nós levamos também itens de emergência como toalhas extras, itens para um banho e ração extra. Dependendo do lugar, você pode não encontrar os itens necessários, então é bom já levar de casa.

Atenção

Fique atento ao destino da sua viagem, pois para alguns Estados, o veterinário pode indicar alguns itens a mais.

Para ir para Caldas Novas, em Goiás, o veterinário solicitou a compra de coleiras contra moscas e carrapatos, devido a grande incidência de casos de Leishmaniose em cães na região. Existe também a vacinação conta a Leishmaniose, mas não daria tempo de realizar todo o processo de imunização antes da nossa viagem.

Por Cynthia Sordi e Alvaro Sordi, do blog Gordiando

Agradecimentos: Dr. Douglas Pedroso e Dra Melissa Minucci da Clínica Santana (11) 4743-9168.

Article source: https://viagem.catracalivre.com.br/geral/viagem-acessivel/indicacao/10-dicas-para-viajar-de-carro-com-seu-bichinho-de-estimacao/

Pin It

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *